Início Geral Cães recolhidos em Gramado podem vir parar em Canela

Cães recolhidos em Gramado podem vir parar em Canela

Continua depois da publicidade

Empreendimento é de pessoas ligadas a funcionários públicos de Gramado e secretário municipal de Gramado teria pressionado por alvará provisório

A informação da construção de um canil na zona rural de Canela para abrigar cães de rua recolhidos em Gramado vem dividindo opiniões da comunidade canelense. Segundo a denúncia, o empreendimento que vem sendo construído por uma empresa privada será destinada para abrigar cerca de 300 cães de rua gramadenses.

A reportagem da Folha averiguou que o empreendimento é de propriedade de pessoas com laços familiares com funcionários do segundo escalão da Prefeitura de Gramado e que, durante esta semana, até mesmo um secretário municipal teria vindo à Canela pressionar por um alvará provisório.

O empreendimento

A reportagem da Folha de Canela constatou que tramita um processo de aprovação da construção e funcionamento de um canil, na localidade de Linha São Paulo, zona rural de Canela, na estrada do Recanto da Esperança.

Local está sendo preparado para receber animais de Gramado. Fotos: Reprodução
Local está sendo preparado para receber animais de Gramado. Fotos: Reprodução

O projeto é para a construção de um canil com baias para até três cães cada uma, num total de 40 animais no empreendimento. A princípio se trata de um hotel para cachorros. O processo se encontra na fase de avaliação arquitetônica pelos técnicos da Secretaria de Meio Ambiente e também pela vigilância sanitária, da Secretaria da Saúde.

Para a saúde, faltam adequações nas baias, como a colocação de cerâmica. Na questão ambiental, o destino dos efluentes, o esgoto, decorrente da limpeza dos canis, ainda não atende o exigido pela legislação.

 

Projeto é particular, mas tem ligação com a Prefeitura de Gramado

Dois fatos chamam a atenção neste projeto. O primeiro, é que aos documentos está anexado uma cópia do TAC- Termo de Ajustamento de Conduta, assinado entre a Prefeitura de Gramado e o Ministério Público para a destinação de animais de rua.

O segundo, foi a presença de um secretário municipal de Gramado, tratando sobre o projeto, preocupado com a “demora” do trâmite.

Tais fatos indicam que mesmo se tratando de um empreendimento particular, o objetivo é receber animais de rua recolhidos em Gramado.

Além disso, aconteceu o pedido de um alvará provisório de funcionamento por parte dos proprietários, o qual foi negado pela Prefeitura de Canela.

Capacidade é 40, mas pode vir a receber mais

Estando dentro do que exige a lei, nada pode impedir o canil de trabalhar, pois trata-se de um “hotel de cachorros” particular. Porém, denúncias da comunidade dão conta que o local deve receber cerca de 300 animais, quando o projeto trata de baias para 40 cachorros.

O processo segue tramitando na Prefeitura de Canela.

Números não batem

Recentemente a Prefeitura de Gramado divulgou e-mail com o título “Uma cidade que ama e protege seus animais”.  Segundo divulgado, a Secretaria de Saúde assumiu a responsabilidade dos animais antes mantidos pela ONG Consciência Animal. Os mais de 140 cães e aproximadamente 50 gatos são transferidos, aos poucos e separados por matilha, para novos espaços, mais organizados e aconchegantes. Este processo se deve a superlotação de animais que estavam na ONG, onde o Ministério Público firmou um Termo de Ajustamento de Conduta para encerrar as atividades do sítio.

A reportagem da Folha conversou com a presidente da ONG Consciência Animal de Gramado. Segundo Luciane Nideraurer, cerca de 80 cachorros permanecem no sítio da ONG, os quais devem ser retirados até o final de fevereiro, quando os canis devem ser desativados por estarem em uma área de preservação ambiental.

Para Luciane, estes animais vão acabar ficando no abrigo até o final de suas vidas, uma vez que se tratam de animais de grande porte e com idade avançada, mais de oito anos, o que dificulta a adoção.

Dos animais ainda abrigados, restam 80 para serem remanejados, mais se levar em conta o número de cães ainda nas ruas de Gramado, este número pode ultrapassar 300 animais.

O custo também vai subir. Segundo a Consciência Animal, a ONG gastava R$ 132 mil por ano para custear o abrigamento. Agora, com os novos canis, este valor vai ultrapassar a casa de R$ 460 mil. “Tentamos um acerto com a Prefeitura. O Município tem tantas áreas, mas não quis nos ceder nenhuma para que pudéssemos continuar com nossas atividades”.

Animais para adoção em difícil acesso

O local do sítio que está causando polêmica fica a cerca de 32 quilômetros do centro de Canela, mais de 40 km do centro de Gramado, em local de difícil acesso.

“Se são animais recolhidos da rua e destinados à adoção, porque ficar tão distantes das pessoas que poderiam adotá-las?” Questiona Luciane.

Além disso, animais de Gramado, que poderiam ser adotados por gramadenses, estão sendo levados para outra cidade, que já possui o seu problema de animais abandonados e luta diariamente para manter um abrigo e buscar apoio e adoção junto à comunidade.