Início Meio Ambiente Ouriço vítima de maus-tratos vira exemplo no Gramadozoo

Ouriço vítima de maus-tratos vira exemplo no Gramadozoo

Continua depois da publicidade

Um ouriço vítima da ação humana agora é usado como ferramenta na luta pela preservação das espécies da fauna brasileira no Gramadozoo. Com um corte na cabeça, o animal foi deixado dentro de uma caixa de papelão, na porta de uma clínica veterinária, no centro de Gramado. No local, recebeu os primeiros socorros até ser levado ao zoo para a conclusão do tratamento. O corte careceu de cuidados especiais até a cicatrização. No entanto, apesar de a ferida fechar, a agressão humana deixou o ouriço com sequelas. O animal ficou cego do olho esquerdo e com problemas de coordenação motora.

Segundo o veterinário Renan Stadler, responsável técnico do Gramadozoo, o ouriço não poderá retornar a natureza em função das limitações provocadas pela agressão. “Foi um corte bem profundo, provavelmente, provocado por um facão”, diz Stadler.

Conforme o veterinário, o novo hóspede será usado na educação ambiental. “Passeamos com ele pelo parque e explicamos o que ocorreu. Ele foi vítima da desastrosa ação do homem”, lamenta.

Stadler destaca que a espécie não lança espinhos e nem ataca animais domésticos. “Ocorre justamente o contrário. São os cães que atacam os ouriços e acabam ficando com a boca cheia de espinhos. É importante lembrar também que os espinhos não têm veneno. Existem muitos mitos sobre a espécie e queremos contribuir para quebrar preconceitos”, conclui.

Foto: Halder Ramos

ouriço_recuperado1