Início Meio Ambiente Gramadozoo trata urubu ferido em atropelamento

Gramadozoo trata urubu ferido em atropelamento

Continua depois da publicidade

O Gramadozoo está tratando um urubu-de-cabeça-preta que ficou ferido após ser atropelado em Gramado. O abutre foi encaminhado ao zoo pela Patrulha Ambiental da Brigada Militar de Canela (Patram) com autorização do Setor de Fauna da Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema). Com uma lesão na asa, a ave chegou ao parque na terça-feira, 23. “Ele tem uma fratura no úmero esquerdo. Fizemos a bandagem imobilizatória”, afirma o veterinário Renan Alves Stadler, responsável técnico do Gramadozoo.

Stadler destaca que a equipe trabalha para que o animal seja reintroduzido na natureza. Além da bandagem, a ave recebeu analgésicos e antibióticos para diminuir a dor. “Não é uma fratura exposta. Esperamos que ele consiga a recuperação. Estamos trabalhando com o objetivo de fazer a soltura. Nosso trabalho é tratar o animal. Depois de recuperado, a Sema é quem define o destino”, explica.

O urubu é uma ave com pouca simpatia popular, mas o veterinário explica que a espécie possui importante papel ambiental. “O urubu é necrófago. Come carne em putrefação. Ele faz uma espécie de limpeza ao eliminar do Meio Ambiente matérias orgânicas em decomposição”, diz.

urubu (1)CURIOSIDADES

Outra curiosidade sobre os urubus é que eles não possuem garras e, por isso, não caçam. No entanto, contam com olfato e visão apurados. São capazes de ver um bicho morto a três mil metros de altura e de sentir o cheiro da carniça a 50 quilômetros de distância. O odor também é um aliado da espécie. Quando está em solo e sob alguma ameaça, os urubus vomitam para perder peso e alçar voo mais rápido.

ESTATÍSTICAS

O veterinário do zoo chama atenção para um dado alarmante sobre atropelamentos de animais silvestres no Brasil. Segundo o Sistema Urubu, que é a maior rede social de conservação da biodiversidade brasileira, 475 milhões de animais são mortos por atropelamento nas nossas estradas ao ano. “O urubu que recebemos teve a sorte de ser acolhido. Uma pessoa viu o atropelamento e acionou a Patrulha Ambiental da BM, que fez o resgate”, diz Stadler.

Fotos: Halder Ramos