Início Região O Contador de Histórias e de Moedas

O Contador de Histórias e de Moedas

Continua depois da publicidade

Algumas histórias aparecem de onde menos se espera, assim foi uma conversa com o professor, historiador e colecionador José Nevton Vieira Sperry. A nossa reportagem encontrou com ele por acaso, no Restaurante Tempero Caseiro, no centro de Canela.

Sperry estava na região visitando sua filha e trazia no carro parte de sua coleção. O professor, da região de Carazinho, estuda o troperismo e a colonização do norte/noroeste do Estado.

Em Canela, iria visitar o amigo e também colecionador/historiador Antônio Olmiro dos Reis. A intenção era dar de presente ao historiador canelense uma cópia do primeiro livro escrito sobre o Brasil, Viagem à Terra do Brasil, de Jean de Lery. “Os europeus vinham pra cá e morriam de bicho de pé”, conta Sperry. “Esse livro, escrito por um padre francês, mostra como era a vida no início dos anos de 1500, muito interessante”.

Com diversas colaborações em publicações sobre colonização, o professor trazia na mala parte de sua coleção, como livros e artefatos, entre eles, um indicador de profissões do Rio Grande do Sul, de 1938, que contém diversas citações de Taquara, incluindo os distritos de Canela e Gramado.

Além de contador de histórias, Sperry é também um contador de moedas, o professor tem uma impressionante coleção, que vai de moedas de 1760 até todas as moedas de Real já lançadas até hoje.

A história está por toda a parte e José contribui para que ela siga sendo contada.

Na foto José Nevton Vieira Sperry