Início Política Semana decisiva para a Rota Panorâmica

Semana decisiva para a Rota Panorâmica

Continua depois da publicidade

Prefeito fala sobre a viabilidade do projeto de das visitas à Brasília, aumento da plata de valores, e repasse ao Hospital em visita à redação da Folha de Canela

“É muito complicado recuperar recursos que foram perdidos”. Assim iniciou a conversa com o prefeito Constantino Orsolin, acompanhado do secretário de Fazenda e Desenvolvimento Econômico, Luciano Melo, e do secretário de Governança, Vilmar Santos, que esteve na redação da Folha de Canela, na última terça, 03, para falar de diversos assuntos que vêm sendo conduzidos na Prefeitura.

Rota Panorâmica

A prioridade da pauta era a Rota Panorâmica. Na semana passada, Orsolin e uma comitiva canelense estiveram na Capital Federal, buscando apoio para inclusão de recursos para conclusão da Rota Panorâmica, o asfaltamento do Canela a Três Coroas pela zona rural, junto à deputados de diversos partidos.

Segundo Orsolin, são necessários R$ 18 milhões para terminar o trecho de 13km de Canela e R$ 12 milhões para o trecho de Três Coroas. O grande desafio é incluir a emenda no orçamento do ano que vem, através da votação de deputados, que deve acontecer na tarde da próxima terça, 10.

Já no domingo, o prefeito e uma comitiva embarcam para Brasília para novamente trabalhar nos gabinetes de deputados buscando apoio para o projeto. A dificuldade é grande. São apenas 17 emendas para todo o Brasil e a Rota Panorâmica deve estar entre elas para ter algum recurso em 2018.

Outra alternativa seria a inclusão deste projeto no orçamento do Ministério do Turismo. “A obra beneficia toda a região, sendo uma alternativa de saída ou entrada qualificada para a Região das Hortênsias”.

Zona eleitoral em Canela

Orsolin confirmou a informação da Justiça Eleitoral que Canela deve ser mantida como Zona Eleitoral, atendendo também ao município de Gramado.

A medida é para economia e já havia sido anunciada pelo TSE, a decisão da manutenção do Cartório de Canela saiu nessa semana.

Planta de valores

Constantino voltou a afirmar que a atualização da planta de valores foi uma determinação do Tribunal de Contas do Estado e que ela já vinha sendo cobrada de Canela há alguns anos. Mesmo assim, a Prefeitura fez um estudo completo dos imóveis de Canela, desde o início do ano.

“Se isso que estamos sendo obrigados a fazer por lei tivesse ocorrido em 2000, assim como fez Gramado em 2002, Canela teria arrecadado R$ 170 milhões a mais neste período”.

O próximo passo será realizar o georeferenciamento para mostrar a realidade imobiliária de Canela. “Hoje existem três mil famílias que não contribuem com nada para os cofres públicos”, enfatiza Orsolin.

Verbas para o Hospital

O secretário de Governança, Vilmar Santos, desmentiu a informação que o Hospital de Canela vai ficar sem recursos previstos no orçamento para o ano que vem. “Já repassamos cerca de R$ 3 milhões para hospital neste ano, trabalhando com um orçamento que não fomos nós que planejamos. É claro que vão ter recursos para o Hospital no ano que vem”.

Já Orsolin elogiou as cirurgias eletivas que vem sendo realizados no HCC e que este trabalho deve continuar para a melhoria da saúde em Canela.

Mais ICMS arrecadado

Para o secretário de Fazendo, Luciano Melo, uma das grandes conquistas da cidade neste ano foi o aumento na arrecadação de ICMS – Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços.

Este imposto é arrecadado pelo Governo do Estado e devolvido em partes para as cidades com base no índice de participação do Município. A educação fiscal é essencial neste sentido.

Para exemplificar, mesmo sendo a mais populosa, Canela fica abaixo de Gramado, Nova Petrópolis e São Francisco de Paula no índice estadual.

Mesmo assim, a previsão é de que o retorno de ICMS para Canela suba 10% em 2018, podendo chegar em R$ 14 milhões.

Foto: Francisco Rocha