Início 360 Graus 360 Graus, por Francisco Rocha: Tudo azul no Sul, Novembro azul, Direto...

360 Graus, por Francisco Rocha: Tudo azul no Sul, Novembro azul, Direto ao ponto, Regulamentar é preciso, HCC e a condenação por discriminação e Síndrome de Vira-Lata

Continua depois da publicidade

Tudo azul no Sul

Em geral, não trato de futebol neste espaço, falar de política é menos perigoso, aqui na terra da rivalidade Grenal. Mas, amigo, como não falar da final da Libertadores. Na última quarta, Jael e Cícero (alguém poderia projetar isso?) saíram do banco para dar a vitória ao Grêmio. Esse gol foi o gol do título. Anotem aí! Esse 1 x 0 foi goleada! Mesmo com o mundo todo contra o Tricolor dos Pampas vamos levantar esse caneco. O Grêmio joga melhor fora de casa, se o Lanús vier pra cima, vai tomar gol. Escrevam amigos, nós vamos acabar com o planeta e o fim do mundo já começou!

Novembro azul

Começo esse tópico falando do Novembro Azul para lembrar a moçada de ir lá fazer o exame de próstata e ver se tá tudo certo com a saúde e lembrar que o novembro está ainda mais azul com a vitória do Grêmio sobre o Lanús. Semana que vem, teremos dois grandes eventos. Na terça, 28, o Profissionais do Ano – Troféu Dr. Adir Dalla Porta | Top Canela de Preferência. Já na quarta, a final da Libertadores e o começo do fim do mundo. O resto, o resto é bobagem. Reservem o seu lugar no pôster que vamos circular na semana que vem! Aí que eu me refiro!

Falando em pôster

Falando em Pôster, o Inter ainda poderá ser campeão da série B do futebol brasileiro. Minha dúvida é, os colorados vão querer pôster? Se sim, faremos. Porque não? Eu comemorei muito o título do Grêmio em 2005. Para lembrar, domingo, dia 26, fazem 12 daquele jogo tinhoso. Por coincidência, um dia antes o Colorado poderá comemorar o mesmo título. E, na boa, amigos colorados, comemorem a volta para a série A. Não posso falar por todos os gremistas, mas é bom ter nosso rival de volta.

Direto ao ponto

Minha avó costumava dizer que o homem tem que ter opinião (entenda-se por homem, que a pessoa tem que ter opinião). Ter opinião nos dias de hoje é uma coisa muito mais difícil do que era antigamente. Com o surgimento das redes sociais, todos podem contestar todos e sempre tem gente para apoiar ou odiar qualquer ideia. Mesmo assim, é necessário que as pessoas continuem tendo suas opiniões, afinal, vivemos em um país democrático. Então, como não gosto de ficar em cima do muro, já vou indo direto ao ponto: sou a favor da regulamentação da publicidade e propaganda em Canela.

Ah, mas tem isso e aquilo”…

Quando a gente expressa uma opinião, por óbvio vem aqueles contrários te contestar. Justo, muito justo, justíssimo. A opinião é deles. E tudo isso está valendo. Mas, e aqueles que são eleitos e pagos para expressar suas opiniões e representar a opinião de terceiros? Os nossos vereadores.

A Câmara está entendendo a mudança?

Vejamos a mudança, em menos de 11 meses, os nobres edis tiveram que analisar e votar pelo menos cinco projetos importantes. Nas minhas contas: Refis, reforma administrativa (secretarias e cargos dos CCs), lei Canela do Futuro, aumento da planta de valores (este, o mais polêmico) e agora a regulamentação da publicidade e propaganda. E ainda falta a do Uber, outro assunto que vai dar pano pra manga. Essa nova composição do legislativo canelense, somente dois reeleitos estão como titulares, está lidando com a agilidade da Prefeitura em enviar os projetos e os novos tempos de rede social, em que as pessoas criticam mesmo. São tempos diferentes.

Regulamentar é preciso

Não é apenas a manifestação das pessoas. Os tempos mudaram e é preciso achar formas de colocar na lei coisas que não existiam. Como estava, a questão da publicidade em Canela, não dava para ficar. Talvez a lei não seja a ideal, mas é necessário dar um primeiro passo. Depois, as melancias vão se ajeitando no andar da carruagem.

Acontece que o empresário tem sido visto como vilão neste país. Quem trabalha certo, acaba pagando o pato, pois vem o q ue se acha mais esperto e tira vantagem na informalidade. Em Gramado, quando regulamentaram a publicidade e propaganda, deu gritedo, hoje tudo caminha normalmente. É que nós, brasileiros, nos acostumamos com o jeitinho, com o mais fácil, em levar vantagem…

HCC e a condenação por discriminação

Eu havia prometido que não falaria sobre a questão da condenação do Hospital de Canela, mas fui vencido e tive que publicar a notícia, afinal, é notícia. O ato discriminatório aconteceu e nossa legislação (aquela que quase sempre ferra os bons) diz que quem deve pagar a conta é o hospital e não a funcionária. É necessário falar que realmente não há cabimento em não prestar o atendimento de saúde a uma pessoa por sua opção sexual e neste ponto não há mais discussões. O que me entristece é a maneira como a notícia foi dada por diversos órgãos de imprensa, dando a conotação de uma coisa recente e que Canela e seu hospital é preconceituoso. Não vou aqui dar aula de jornalismo, muito menos de direito, mas vamos combinar que apenas por usar a expressão travesti e não transgênero, justiça e imprensa por si só também foram preconceituosos. O prejuízo para o hospital, além do financeiro, foi muito grande. A notícia foi, me pareceu, mais sensacionalista que realmente jornalística…

É uma pena que algumas pessoas tenham olhado para o hospital apenas como uma fonte de renda e de vantagem pessoal, felizmente, parece que estamos caminhando para um novo tempo para o HCC.

Síndrome de vira-lata I

Alguns moradores de Canela tem que se livrar da síndrome de vira-lata, a qual faz eles latirem por aí que nada aqui presta e tudo dos outros é melhor. O HCC, por exemplo, vai melhor que o hospital de Gramado, mas o que se vê por lá é a comunidade tentando preservar a instituição e tirar ela do vermelho. Quanto ao hospital de Canela, nunca esteve oferecendo tantos serviços e nunca tantas pessoas estiveram engajadas na recuperação da entidade. Diversas especialidades e cirurgias eletivas já vem sendo feitas em Canela e a cada semana surgem novos convênios. É momento de abraçar nosso hospital e dar nome aos bois que só berram, mamam e não ajudam.

Síndrome de vira-lata II

O que escrevi acima do HCC vale para outros críticos de plantão que só corneteiam e em nada ajudam. As vezes me pergunto o que esses cidadãos querem por aqui mesmo. Se Canela é tão ruim, porque não buscam cidades melhores? Por outro lado, vale o registro do momento que a cidade vive e do empenho de diversos setores da sociedade para fazer bonito em diversas áreas. Vamos em frente, deixando os corneteiros de lado.