Início 360 Graus 360Graus por Francisco Rocha: Havan e Lançamento do Calendário de Eventos

360Graus por Francisco Rocha: Havan e Lançamento do Calendário de Eventos

Continua depois da publicidade

 

Lançamento do calendário de eventos

EPSON MFP image

Está estranhando a figurinha aí do lado, eu explico: primeiro que eu perco o amigo e não perco a piada, segundo que o secretário Angelo Sanches, do Turismo, disse que ele poderia sair “de capa”, nessa edição.
Então, aí está, atendendo o pedido do secretário, publicamos ele de capa, na arte do nosso chargista Martins.
Brincadeiras à parte, e sei que o secretário de Turismo entende essas brincadeiras, tem muita coisa legal por vir em 2018 em termos de eventos. Os shows nacionais são bem interessantes e o “super” Angelo disse na coletiva de lançamento, na última quarta, no Grande Hotel, que eles foram escolhidos pensando no tipo de público que queremos em Canela.
Além disso, essas programações para misturar comunidade e turistas tem funcionando e são uma grande sacada, como a caça ao ninho, na programação da Páscoa.
Sendo assim, esperamos que Canela como um todo avance e receba cada vez mais visitantes.

Tatinho I
No lançamento do calendário de eventos, o prefeito Constantino se referiu a ele mesmo como “Tatinho”, contexto que eu explico depois.
Pois bem, o Tatinho cobrou muito forte dos comerciantes para que decorem seus estabelecimentos nesta Páscoa. “Não adianta ter uma rua bonita e as lojas não estarem decoradas. Precisamos que os lojistas e empreendedores abracem essa ideia e encham de coelhos suas fachadas e interiores”.
Para Orsolin, o projeto de Páscoa deste ano estará mais bonito que o do ano passado. Falta a iniciativa privada se puxar. “E isso não é um problema de poder público”, disse ele.
“Assim como a comunidade me cobra que quer o asfalto na frente da sua casa, eu quero uma cidade linda e decorada nesta Páscoa, com muitas lojas show, assim, todos saem ganhando, inclusive o ‘Tatinho’ aqui”.

Tatinho II
O Tatinho falou ainda da pacificação política da cidade, que na opinião dele foi a grande ação de 2017, foi o que garantiu todas as coisas que foram feitas e disse mais: “manter a pacificação política é a principal meta de governo, se precisar perder amigos para manter essa pacificação, eu perco”.
Muito bem. Nós por aqui também apostamos na paz para 2018.

Havan em Canela I
Nessa semana, o Correio do Povo e alguns outros editorais voltaram ao assunto Havan. Na matéria do jornal da Rede Record, o proprietário da rede de lojas Havan anunciou R$ 2 bilhões de investimentos no Estado e a mesma matéria diz que as cidades especuladas para receberem uma réplica da Estátua da Liberdade (símbolo da rede de lojas) são Porto Alegre, Santa Maria, Passo Fundo e, claro, Canela.
Aí já reascende aquela discussão toda nas redes sociais, tem gente dizendo que correram com a Havan de Canela, tem gente dizendo que não tinha que vir mesmo e mi, mi, mi…

Havan em Canela II
Lembro de ter feito a cobertura da polêmica toda da Havan. Por acaso, fui o único jornalista a ter acesso à reunião entre o dono da Havan, Luciano Lang, e os vereadores.
O cara começou a reunião dizendo assim: “pois então, tá pegado só no tamanho da estátua né? Gente, vamos deixar isso pra lá”!
E foi aí que a coisa “pegou”!
Não sou contra a Havan e nenhuma outra empresa se instalar em Canela, agora, convenhamos, porque o Lang (que deve ter esse nome porque gosta de um “langue”) tem que ter arregos que nenhum outro empresário tem?
Porque ele não tem que ter o projeto aprovado normalmente no Planejamento, como todo mundo? Porque ele queria a garantia prévia de que ninguém ia mexer no tamanho da estátua?
O que a Havan tem de melhor do que as outras empresas? Nada. Alguém vai dizer que é a variedade de produtos e o preço, além dos empregos que vai gerar.
Eu digo: viva, mas pela porta da frente, com projeto tendo o andamento normal e se adequando as regras de Canela como todo mundo… Isso aqui não é a casa da mãe Joana, né gente?

Havan em Canela III
Agora, se adequando as regras e vindo para somar, seja bem-vinda Havan. Vamos crescer juntos. E parece que o Lang, depois de reclamar durante anos da dificuldade de fazer negócios no Rio Grande do Sul, ele voltou com força.
Parece que desta vez, sai a estátua. É muito mi, mi, mi…

Alô, pessoal do trânsito
Me digam, quando alguém vai tomar uma providência com esse pessoal da Viação Canelense que pára o ônibus onde quer, quando quer e ainda ficam irritadinhos quando chamamos a atenção? Quando?