Início Segurança Faculdade do crime: quem é a quadrilha que assaltou relojoaria em Canela?

Faculdade do crime: quem é a quadrilha que assaltou relojoaria em Canela?

Quatro criminosos foram presos no momento do assalto
Continua depois da publicidade

Ação da BM frustra criminosos e prende seis homens após assalto no centro da cidade

Após recolherem a mercadoria da loja, os assaltantes abriram a porta e saíram, aguardando a chegada do carro para fuga, um GM/Ônix preto, com placas clonadas. O veículo havia sido furtado em Porto Alegre no último dia 05.

Em uma ação rápida e precisa, a Brigada Militar, com a guarnição local e o Pelotão de Operações Especiais – POE, evitou um prejuízo maior, no início da manhã de quarta, 07, por volta das 9h20min, quando a Relojoaria Central, na Av. Júlio de Castilhos, foi invadida por dois criminosos que anunciaram o assalto.
Segundo a BM, a guarnição percebeu a movimentação estranha e o fechamento das portas do estabelecimento, acionou o POE, aguardando na rua o desfecho da ação.
Enquanto isso, no interior da loja, dois assaltantes faziam a limpa nas mercadorias. Um deles, armado com um revólver calibre .38, chegou ao ponto de ameaçar uma senhora idosa, proprietária da relojoaria, colocando a arma na sua cabeça. Ela e o neto foram amarrados e levados a um quartinho, nos fundos da loja, a porta de ferro havia sido fechada para que ninguém percebesse a ação dos criminosos.
Após recolherem a mercadoria da loja, os assaltantes abriram a porta e saíram, aguardando a chegada do carro para fuga, um GM/Ônix preto, com placas clonadas. O veículo havia sido furtado em Porto Alegre no último dia 05.
Quando o Ônix estacionou em frente a loja ocorreu a abordagem. Os criminosos não reagiram e foram presos em flagrante. Após, um dos integrantes da quadrilha falou aos policiais que outros dois homens aguardavam, na Rua Érico Veríssimo, com um carro alugado, que seria utilizado para a fuga, via Chapadão, zona Rural de Canela.
A Brigada localizou o veículo, um Fiat Uno prata, e prendeu os outros dois integrantes da quadrilha.
Todos foram presos e encaminhados ao Presídio de Canela. O delegado Vladimir Medeiros, da Delegacia de Polícia de Canela, pediu a prisão preventiva dos seis assaltantes.

Dois comparsas que esperavam com carro para a fuga foram presos na sequência

Crime planejado de dentro do presídio
O motorista do Ônix era Dionatan Ribeiro Foss, de 22 anos, com antecedentes por receptação. Dionatan era o único morador de Canela, dos integrantes da quadrilha. Ele é filho de Leandro Foss, conhecido como Piti, com diversos antecedentes criminais, entre eles um assalto na localidade de Rancho Grande, em Canela, onde ele e uma quadrilha praticaram agressões físicas e ameaças com três armas de fogo a um casal, que é proprietário de um mercado, e os filhos menores de idade, foram amarrados, amordaçados e trancados. Neste assalto, Piti, que usou comparsas de fora da cidade, roubou o veículo da família, valores em dinheiro e pertences pessoais.

Toda a mercadoria foi recuperada

Piti estava preso em Nova Prata e foi desta casa de detenção que ele arquitetou o roubo à relojoaria e recrutou os comparsas, todos da Região Metropolitana.
Ontem, 08, coincidência ou não, Piti foi transferido para o Presídio de Canela. No inquérito policial sobre o assalto do dia 07, Piti também é citado, como mentor da ação e deve ser indiciado por mais este crime.

Quem é a quadrilha?
Além de Dionatan Ribeiro Foss e de Leandro Foss, o Piti, participaram, ainda, do assalto à relojoaria: Raoni Nunes de Oliveira, 28 anos, com antecedentes por roubo a banco, roubo de veículo e porte ilegal de arma de fogo; Brandon Alexandre de Almeida Riet, 24 anos; e Everton Alexandre Silva de Souza, 28 anos.
Na Rua Érico Veríssimo, na Vila do Cedro, aguardavam em um carro que seria usado para a fuga: Gean Karlinski Pereira, 27 anos, com antecedentes por roubo ao comércio e receptação, sendo apenado do regime semiaberto e iria colocar tornozeleira eletrônica no dia de ontem, 08, e não poderia se afastar de sua comarca. Com ele estava Pablo Odorico Lago do Amaral, 40 anos, com antecedentes por estelionato, sendo ambos de Porto Alegre.

Faculdade do crime
Conversando com fontes das forças policias não é difícil perceber que Leandro Foss, Piti, tem orgulho de colocar seu filho, Dionatan, em suas ações criminosas.
Em seu perfil em uma rede social, o garoto ostenta que frequentou a instituição de ensino “Faculdade do Crime” e sua descrição traz a frase “sou apenas uma praga que o seu sistema criou”.
Além disso, chama a atenção a postagem de um clipe de um funk nacional com o título “Hoje acordei com a mente de um vilão”, que na sua “letra” diz que “hoje vai partir pra uma fita c’os irmão”. Mais adiante, o funk fala “se der certo, ‘nóis’ vai fazer ostentação, se der ruim, ‘nóis’ vai parar na prisão”.
Deu ruim…