Início 360 Graus 360Graus por Francisco Rocha: 6 anos; Dia da Mulher; Abriu tem que...

360Graus por Francisco Rocha: 6 anos; Dia da Mulher; Abriu tem que fechar; Rótulas e Cria de Canela!

Continua depois da publicidade

Entramos no nosso sétimo ano de atividades. Ontem, 08 de março, tivemos o sexto aniversário da Folha de Canela.
Lembro do projeto acanhado, que iniciei em duas peças da casa de minha falecida mãe.
Na época, em 2012, havia quem acreditasse que não tinha espaço para mais um jornal, tinha quem dissesse que não passaríamos daquele ano…
Pois bem, estamos aqui.
Quando iniciei esse projeto, tinha em mente três objetivos para o jornal: ser um ponto de vista diferente para a comunidade, trazer um editorial feito em Canela para os canelenses e, principalmente, desvincular a empresa do poder público.
Hoje continuamos sendo uma empresa pequena, praticamente familiar, mas a Folha de Canela, seja no impresso, seja no on-line, não é mais modesta.
Temos um longo caminho pela frente, pois nem sempre conseguimos colocar em prática tudo o que projetamos para a Folha, mas seguimos pensando nos três objetivos traçados lá em 2012.
Nada disso seria possível sem os colaboradores que por aqui passaram ou estão e pela confiança da comunidade em nosso trabalho.
Apesar de ser pouco tempo, seis anos, muita coisa mudou no jeito de se fazer jornal. Muitos veículos tradicionais deixaram de circular edições impressas.
Nós continuamos apostando no jornal impresso, sem nunca deixar de atender a demanda deste novo público que cada dia cresce mais, na internet.
Muito obrigado a todos pela confiança.

Dia da Mulher
Quero deixar aqui minhas felicitações a todas as mulheres por mais um 08 de março. Este mês, que em geral é dedicado às mulheres.
Preparamos quatro páginas de matéria bem legal sobre o tema.
Muita coisa ainda vamos abordar durante este mês. Então, sigam lendo a Folha.

Abriu tem que fechar
Tem coisa que não pode ir sendo deixada para trás. Tem dois rasgos no asfalto que já estão ali fazem meses e tem incomodado os canelenses. Um deles é na Av. do Lago, ali perto da antiga The Petit, vai fazer 3 meses já. Esse é de responsabilidade da Prefeitura.
Outro é na Rui Viana Rocha, subida para o São Luiz, neste é um trecho de mais de 300 metros. Este é uma parceria de dois empreendedores, Corsan e Prefeitura.
O secretário de Obras, Ratinho, me disse que o da Av. do Lago já está sendo providenciado o conserto e deve ser feito até a semana que vem.
Já a do São Luiz deve demorar mais.
Tenho recebido diversas reclamações aqui na redação por parte dos leitores.
Não dá pra demorar tanto para fazer essas coisas simples. Abriu, tem que fechar.

Rótulas
Canela tem uma política pública bem definida, rótulas preferenciais nas esquinas.
Certo, mas nem sempre dá certo. Aqui na esquina onde fica nossa redação (Sete de Setembro com a Padre Cacique), já presenciamos diversas colisões, com e sem a rótula. Essa semana, um motociclista se machucou feio.
Sinceramente, não vejo melhoras com a implantação da rotatória, ao contrário da esquina da Palace Hotel com a Ignácio de Moraes, que melhorou muito.
Acredito que cada esquina deve ser estudada melhor. No centro, tem dias que o pessoal se aglomera nas rótulas e por pouco não ficam todos presos.
Não sei, se a questão é de educação, teríamos que desenvolver uma campanha para ensinar esse pessoal o conceito de rótula preferencial.
Já ali na Augusto Pestana com a Borges de Medeiros, a rótula foi retirada e as placas de indicação de preferencial não foram recolocadas, o pessoal tem se atrapalhado.
São alguns exemplos.
Por isso acredito que mais do que sinalização, o pessoal do trânsito da Prefeitura deveria trabalhar em educação e finalizar duma vez o tal plano de mobilidade urbana para definir as políticas que nossa cidade vai seguir neste sentido.

Preferencial
Um estudo de quais vias realmente deveriam ser as preferencias deveriam ser feitas, a exemplo do que está acontecendo com a Osvaldo Aranha, esquina com a ERS 235.
Em alguns locais, mesmo com as rótulas, fica muito difícil atravessar em horários de pico.

Cria du Canela
Viralizou e alguns ficaram irritados. Eu, como sou cria aqui da Rua Sete, achei o máximo essa brincadeira.
Aliás, se Canela fosse uma cidade e uma rua tivesse que ser a capital, essa rua tinha que ser a Sete.
Brincadeiras a parte, eu sou bairrista mesmo, admito este meu defeito/qualidade, foi muito legal ver essas lembranças surgindo.
Minha falecida vó costumava dizer que a pessoa que não sabe de onde vem, tampouco pode saber para onde vai.
Somos crias Du Canela e lembrar como nossa cidade chegou até aqui é importante, mesmo sendo lembranças singelas, mas, se lembranças, de alguma forma marcaram nossa caminhada até aqui.
E para finalizar: se diz cria Du Canela, mas fica lendo esses jornais de fora e não assina a Folha!