Início 360 Graus 360Graus, por Francisco Rocha: “Quem avisa, amigo é”

360Graus, por Francisco Rocha: “Quem avisa, amigo é”

Continua depois da publicidade

Quem avisa amigo é > Não faz uma semana que a gente publicou uma matéria de três páginas sobre esse problema crônico de Canela que são os cavalos soltos em via pública e o uso de cavalos para puxar carroças que, pelo estado delas e de alguns condutores que não deviam estar ali por “N” razões.
Pois bem, ontem de manhã, um novo acidente e outro animal com a cabeça rachada.
No início do ano, um acidente em que o carroceiro morreu…
Estão esperando o que para proibir carroças em Canela?
Um desastre maior?
E não me venham com essa de meio de subsistência, tem como fazer o trabalho de catador sem ser com tração animal e com essas carroças caindo aos pedaços.
Digo mais, se determinados carroceiros nem documentos tem, como me foi dito pelo Departamento de Trânsito da Prefeitura, também não devem ter título de eleitor né?
O que está acontecendo em Canela é uma tremenda irresponsabilidade do poder público.

Semáforo x rótulas > Outra coisa que vem sendo bastante discutida nas redes sociais é a eficiência de um semáforo frente as rótulas que tem se multiplicado na cidade.
Acredito que este assunto deva ser levado mais a sério pela Prefeitura.
Por exemplo, essa rótula instalada aqui na esquina da Folha, na Padre Cacique com a Rua Sete, não funcionou.
Já a instalada na esquina da Delegacia de Polícia, melhorou o fluxo.
A inversão de mão lá no final da Osvaldo Aranha, esquina com a Getúlio Vargas, também não funcionou.
E é justamente ali, na entrada de Canela, que um semáforo poderia ser instalado. Existem outros pontos que ele poderia funcionar também.
Não me venham com essa de que cidade turística não pode ter sinaleira, posso citar uns cinco quilos e oitocentos gramas de cidades que possuem semáforo e movimento turístico, sem traumas.
O turista está acostumado com o semáforo, não está é com as rótulas.
Não é porque tem uma esquina que tem que fazer um círculo no meio e carcar cacuruto nele. O negócio tem que ser mais estudado.
Boa vontade e aplicação de recursos públicos de nada valem sem um estudo e se não funcionar na prática.

Árvores da Praça > Dentre o que foi assunto nas redes sociais, você não vai ler manchete na Folha contra o corte de árvores da Praça João Corrêa.
É preciso ter coragem para fazer certas intervenções e essa a Prefeitura tá correta por demais.
Vou além, deveriam aproveitar e tirar mais árvores.
A Praça deveria ter algumas no entorno, para a sombra, no más, deveríamos poder olhar de om lado para o outro dela e ver quem está passando nos passeios públicos.
Isso, além de propiciar vitamina D, que acho que esse povo não gosta, nos dá vitamina S, de Segurança.
Não vou nem falar que a árvore era velha, que oferecia risco e que se tratava de um Ilhote, que nem mosquito se cria nessa coisa…

Interdição dos prédios públicos > Quanto a interdição dos prédios públicos Centro de Feiras, Teatro Municipal e Teatro Casa de Pedra, determinada pelo Corpo de Bombeiros de Canela, não posso entrar na questão técnica de segurança, creio que os Bombeiros, pela credibilidade da instituição e seriedade do trabalho que desenvolvem sabem o que estão fazendo.
Vale ressaltar ainda que se você for abrir uma empresa ou fazer um evento a própria Prefeitura exige o PPCI – Plano de Prevenção Contra Incêndio.
Então, nada mais justo que a própria Prefeitura dar o exemplo e fazer o plano de prevenção de todos os prédios públicos.
E olha que tem algum prédio público sem PPCI, que se os Bombeiros quisessem mesmo complicar, fechando mais da metade da cidade.
Por outro lado, tenho certeza que o secretário de Turismo, Angelo Sanches, vai dar jeito neste enrosco, a Feira Ecológica vai receber outro local para se instalar e, no final do processo, todos vão ficar bem…

Os gringos I > O que vem acontecendo na Gramadotur?
Durante o período da Páscoa, não recebemos, aqui na Folha, uma linha de texto sobre a Páscoa. Foto, então? Nada…
Que diferença para a divulgação do Natal Luz, que, além de uma assessoria de imprensa atuante, reservou espaços publicitários para os veículos locais.
Isso sem falar na produção cultural…
Não sou muito de falar de Gramado, mas tem alguns casos que o santo de casa faz mais milagre que os santos gringos…

Os gringos II > Como eu sempre digo, todo o investimento que vem de fora é ultra, super, puxa, mega bem-vindo, mas tem um pessoal que vem de fora e pensa que aqui só tem caipira.
Vale lembrar que os nativos da tribo sabem, muito bem, fazer as coisas, afinal, a região não teria chegado a este nível e atraído pessoal de fora.
Então, sem mimimi, o pessoal daqui tem muito mais conteúdo.

Galeto da APAE > Para finalizar, lembrem-se, leitores, que no próximo dia 01 tem o tradicional Galeto da APAE, promovido pelo Rotary Clube.
Uma excelente opção para ajudar a APAE e a Escola Especial Rodolfo Schlieper.