Início Segurança Presos traficantes que tocavam “negócio familiar” na Santa Marta

Presos traficantes que tocavam “negócio familiar” na Santa Marta

Fotos: Reprodução/DP Canela - Os presos são parentes do dono da “boca”, assassinado em maio deste ano
Continua depois da publicidade

A Polícia Civil de Canela fechou mais um ponto de tráfico de drogas nesta semana. Após investigação policial de três meses, agentes da Seção de Investigação prenderem dois traficantes que movimentavam uma residência que funcionava como ponto de tráfico de droga na Rua Primeiro de Janeiro, na entrada do Bairro Santa Marta. O local ficava bem em frente à Escola Estadual Adolfo Seibt, que acolhe centenas de alunos do bairro e imediações.
As ações policiais ocorreram nos dias 25 e 26, quando dois traficantes foram presos. Os dois são apontados pela Polícia Civil por assumirem a movimentação de tráfico de drogas no local após o assassinato do proprietário da casa e líder do grupo, ocorrido em 18 de maio deste ano. Os presos são parentes do antigo líder, tratando-se de “negócio familiar”, como informa a Polícia Civil de Canela.
O Delegado Vladimir Medeiros, titular da Delegacia de Polícia e responsável pelas ações, informa que a Polícia Civil já havia feito outras intervenções no local, com prisões e apreensões, mas o tráfico continuava intenso naquela casa, que fica na entrada do Bairro Santa Marta e bem em frente à Escola Adolfo Seibt, sendo históricas e conhecidas as justas reclamações de moradores e da comunidade escolar.
A autoridade policial informou, ainda, que são duas prisões preventivas resultantes de qualificado trabalho de investigações policial, que inclusive captou imagens dos traficantes vendendo droga em plena via pública e à luz do dia, devendo os dois criminosos permanecerem presos por um longo período. Os usuários também foram identificados através de imagens e placas de veículos no momento em que adquiriam a droga, tendo sido intimados para interrogatório na Delegacia de Polícia.
O Delegado Vladimir Medeiros informa que a Seção de Investigação adquiriu modernos equipamentos de filmagem, passando a monitorar os traficantes e usuários em pontos de tráfico na cidade. “O sujeito é identificado e intimado para interrogatório na Delegacia. Vai ter de dizer o que estava fazendo com droga naquele local, sabidamente ponto de tráfico. Ou é usuário, ou é traficante. Das duas uma, certamente”, esclareceu a autoridade policial.
As ações integram a Operação Anjos da Lei, da Delegacia Regional de Gramado, que combate o uso e tráfico de drogas no entorno das escolas.