Início Destaque Passageiros reclamam do serviço prestado pela Citral

Passageiros reclamam do serviço prestado pela Citral

Fotos: Francisco Rocha
Continua depois da publicidade

Críticas vão desde a superlotação dos ônibus, comportamento dos motoristas e cancelamento de linhas

Na última semana, três canelenses procuraram a redação da Folha de Canela para reclamar dos serviços oferecidos pela empresa Citral, que faz o transporte intermunicipal em nossa Região.
Segundo o relato de uma moradora de Canela que trabalha em Gramado, os piores horários são os de final de expediente, como o próximo às 18h30min. Nessas situações, “as pessoas vem apertadas, igual sardinha, dentro do Circular, e os motoristas muitas vezes são grosseiros”.
Situação parecida foi flagrada por outra leitora, numa sexta-feira de manhã, na parada próxima ao Hospital de Canela, onde passageiros aguardavam o Circular para irem trabalhar em Gramado. Segundo ela, o motorista exigia que as pessoas entrassem no ônibus lotado, com muita gente já em pé, no corredor. “Ele disse que se não entrassem iria seguir viagem e deixar os passageiros na parada”, contou a leitora.

Ônibus superlotados em horários de pico são alvo de reclamação dos passageiros

Ônibus antigos e linhas canceladas
Outra reclamação recebida pela redação da Folha foi quanto a linha Canela – Bom Jesus, que tinha dois horários, um em quarta e outro em sábado. Uma leitora que possui família na cidade serrana nos informou que desde o acidente envolvendo o ônibus que faz o trajeto, no último dia 25, as foram canceladas.
“Era a única alternativa para irmos a Bom Jesus direto de Canela, ainda assim, só duas vezes por semana. Caso contrário, precisamos ir à Caxias do Sul e então pegar outro ônibus. Para irmos ao Lava Pé ou ao Lajeado Grande, da mesma forma, precisamos ir à São Francisco de Paula e depois pegar outro ônibus”, relata a leitora.
Mesmo para quem viaja para outras cidades a situação não é diferente. Na manhã de quarta, 08, um passageiro reclamou que viajou em um ônibus com mais de 18 anos de uso para vir de Caxias do Sul para Canela.

Tarifas não são baratas
A tarifa do circular entre Canela e Gramado aumentou R$ 0,35 no dia 01 de julho, passando a R$ 4,05.
Já uma viagem à Caxias do Sul fica por R$ 19,50 no comum e R$ 22,50 no semidireto.
A mais cara delas é justamente a linha que foi cancelada. Para ir a Bom Jesus, a partir de Canela, o passageiro desembolsava R$ 32,00.

Cancelamento de linhas e veículos antigos também causam descontentamento

Descontentamento antigo
O transporte intermunicipal é uma responsabilidade do Governo do Estado, regulado pelo Daer – Departamento Autônomo de Estradas e Rodagens. Ele concede, através de concorrências, o direito de empresas privadas realizarem o serviço de transporte de passageiros.
Também é do Daer a responsabilidade de fiscalizar estes serviços, o que raramente ocorre.
No caso de Canela e Gramado, tal concessão é da Citral, assim como em diversas cidades serranas e da região metropolitana.
Como o Circular acaba passando por dentro da cidade, com diversas paradas entre o Saiqui e a RS-235, divisa com Gramado, a empresa acaba também realizando o transporte dentro do município apenas, com passageiros embarcando e desembarcando dentro da cidade, serviço este, de concessão municipal, realizado pela empresa Viação Canelense, ao valor de R$ 3,80 por bilhete.
A Citral utiliza as paradas do perímetro urbano de Canela, assim como as vias públicas, deixando muito pouca contrapartida para a cidade, até mesmo em termos de impostos, pois a maioria é recolhida em Taquara, onde a empresa tem sua sede.
Segundo o Diretor do Departamento de Trânsito da Prefeitura de Canela, Jair Remonti, as reclamações do serviço prestado pela Citral podem ser feitas diretamente na Prefeitura de Canela, que as encaminha até o Daer, ou na Promotoria Pública, em frente à Prefeitura, afinal, é uma concessão de serviço público.

Contraponto
A Folha de Canela entrou em contato com a empresa Citral para informar e receber esclarecimentos das reclamações recebidas, mas, até o fechamento desta matéria, não obteve resposta.