Início Cidade Projetos de cedência do Parque do Palácio e novo Hotel e Museu...

Projetos de cedência do Parque do Palácio e novo Hotel e Museu do Cacau poderão ser votados nesta segunda

Continua depois da publicidade

O plenário da Câmara de Vereadores de Canela deve estar lotado na próxima segunda, 13, quando serão votados dois projetos importantes.
O primeiro dele não envolve maiores polêmicas e deve ser aprovado com tranquilidade. O projeto especial do Der Kakao, hotel e museu do cacau, a ser construído na RS 235, e que tem como contrapartida a construção de uma nova escola especial Rodolfo Schlieper.
Na última quarta, 08, uma audiência pública aconteceu para tratar do projeto especial e transcorreu com tranquilidade.
Já o segundo projeto, a cedência do Parque do Palácio para a iniciativa privada, deve criar mais debate entre os vereadores.
A sessão inicia às 19h e pode ser acompanhada pela internet na página da Câmara de Vereadores de Canela no Facebook.

Parque do Palácio
Projeto que enfrenta a rejeição de parte da comunidade que defende a continuidade do local como área de preservação e visitação tem como justificativa a cedência para a iniciativa privada para diminuir os custos de manutenção e estimular a geração de emprego e renda.
O empreendimento que deverá ser executado no local está avaliado em torno de R$ 60 milhões e tem prazo de implantação de 12 meses para a implantação do parque e sua disponibilização para a comunidade, a partir da assinatura do contrato.
Os outros pontos previstos no projeto tem prazo de 36 meses para serem finalizados. O tempo em que o parque ficará sobre controle da empresa é de 25 anos e Prefeitura dará isenção das taxas de aprovação dos projetos de construção do empreendimento.

O que o projeto prevê:
– um centro de convenções para até 5000 pessoas
– um hotel e completa rede de infraestrutura
– implantação e manutenção da área de lazer para uso livre e gratuito da comunidade
– gerar, pelo menos, 400 (quatrocentos) postos de emprego direto no prazo de cinco anos
– construir um prédio para abrigar a Secretaria Municipal do Turismo e Cultura
– arcar com os custos para a implantação de terceira pista, na extensão de 400 metros, na estrada Canela-Gramado
– disponibilizar, dentro da área do empreendimento, um espaço para abrigar a feira de produtores orgânicos e para os  artesãos locais
– disponibilizar, pelo menos uma vez ao ano, espaço na área do empreendimento, para a realização de eventos tradicionais e de interesse cultural, como a Festa Colonial e a Feira Multisetorial da AMPEC – Associação das Micro e Pequenas Empresas de Canela.

Der Kakao
O empreendimento deverá ser algo totalmente diferente do que o turista está acostumado na Região das Hortênsias. Ele será construído às margens da ERS 235, no sentido Canela-Gramado, entre o Oásis Santa Ângela e a Sinoscar, e contar com 160 quartos, sendo muitos deles “família”, com classificações entre luxo e super luxo e será um dos mais modernos do Estado.
Além do hotel, no local funcionará o Museu Der Kakao, um museu mesmo, com curadoria e museólogo. Senna diz que a história do cacau no Brasil e no mundo será retratada no espaço, através de todo o tipo de obra de arte.
Como atrativo, além da história da especiaria, os visitantes poderão participar de oficinas para fazer seu próprio chocolate, experimentar chocolates com misturas diferentes, de vários lugares do mundo, além de ter, a sua disposição, grandes marcas da região e do Brasil, com produtos top de linha, reconhecidos internacionalmente.
Como contrapartida por sua instalação da cidade e ter na construção elementos que fogem do permitido pelo Plano Diretor, será cosntruída uma nova sede para a Rodolfo Schlieper.
A nova escola contará com 750m², totalmente adaptada para as características dos alunos que irá receber. A capacidade desta nova Rodolfo é para 188 alunos em um turno ou 94 em turno integral.
Devem ser investidos R$ 1,2 milhão nesta obra de compensação. A nova escola deverá ser construída em uma área na Rua Quilombo, de propriedade da Prefeitura de Canela, ao lado do Parque do Sesi.

Foto: Reprodução/Eduardo Saueressig