Início Água na Boca Coluna Água na Boca, por Peterson Secco: A melhor comida está...

Coluna Água na Boca, por Peterson Secco: A melhor comida está tão perto da gente

Continua depois da publicidade

Estimados amigos, vou começar a escrever pra vocês sobre minhas visitas em restaurantes por todos os lugares que for. Obviamente que Canela e Gramado serão nosso maior destaque, porque aqui resido. Vou começar a falar da comida que mais nutre a alma, a de minha mãe, Dona Aida.
Aos domingos, geralmente, nossa família se reuni na casa dos meus pais, o cardápio é de acordo com situações especiais, datas comemorativas ou então o velho, tradicional e mal passado churrasco.
O ponto que destaco não é propriamente a comida e sim o motivo pra reunirmos nossa família, o restaurante da mãe é aquele que, quanto mais a comida demora pra ficar pronta, mais a gente nutre a alma, na conversa familiar, onde todos os assuntos vem e vão de uma maneira bonita e sem ofensas independente da posição, obviamente onde discordamos, o selo de paz vem através do copo de caipira ou então previamente do chimarrão aos que chegam mais cedo.
O “restaurante da mãe” é constituído por duas pessoas na produção, geralmente ela fica com as saladas, a maionese e o arroz, enquanto o pai cuida da parte das carnes e das compras. O valor do almoço geralmente é pago levando bebidas ou então sobremesa. A mesa é arrumada pelas crianças maiores e a louça geralmente fica para as noras e mulheres da casa, enquanto os homens vão programar a semana, falar sobre futebol de logo mais ou nesses casos recentes, sobre quem vai ganhar a eleição no governo e no país.
O restaurante é sustentável, obviamente sua lotação máxima é aos finais de semana. Mas, durante a semana, basta ligar avisando que a mãe põe mais água no feijão e aumenta a salada, só é necessário levar a bebida. Reservas de ultima hora podem acarretar ter que trazer algo pra complementar, como por exemplo, umas tulipinhas do Bar dos Alemão. O local é um pet friend, permitido levar cachorro.
Para frequentadores do restaurante, a menos de 300 metros há o Parque do Lago, ao qual você pode fazer caminhadas para baixar comida e se quiser até se exercitar. Ao retornar por volta das 15h30min é oferecido um menu degustação (com o que tem no armário), geralmente é puxa-puxa, pé-de-moleque, gelatina para as crianças e Chico Balanceado, em aniversários é servido bolo da Tia Elaine, acompanhados de Polar e Guaraná!
Enfim, pretendo voltar muitas vezes, mata a fome e nutre a alma!