Início Água na Boca Coluna Água na Boca, por Peterson Secco: De Porto a Porto

Coluna Água na Boca, por Peterson Secco: De Porto a Porto

Continua depois da publicidade

Imagine você chegando a uma zona portuária: logo se impressiona com as proporções, guindastes, trilhos, lanças moveis e, é claro, muitos e muitos containeres recém-chegados de todos os lugares do mundo.
Essa é exatamente a impressão ao chegar ao restaurante que vos falo, no que diz respeito a sua fachada imponente que se trata de uma série de containeres empilhados. Te faz pensar no quanto o homem é criativo, a ponto de lhe causar uma sensação de que o mar é logo ali, a 50 metros da Catedral de Pedra de Canela. Inclusive, ao adentrar ao restaurante isso se perpetua desde o banheiro, que faz jus ao tema, a recreação para os pequenos têm peças personalizadas e, como sou papai recente, me preocupo com estas questões, obviamente.
O que no meu ponto de vista mais impressiona, do meio pra trás do “container”, é possível ver peças importadas que certamente viajam de porto a porto para nos encantar, são itens distintos dos quais encontramos nas lojas de departamentos Brasil afora. Inclusive durante o dia você pode comprar, o espaço é aberto à visitação. São tapetes, esculturas e decorações, entre outros itens. Pois bem, como nosso papo é comida, vamos aos pratos.
Minha escolha foi o filé ao vinho do Porto, embarcando na ideia do restaurante de ir de Porto a Porto. Para acompanhar, uma soda italiana de maça verde, bem natural e que é consumida demasiadamente por toda Europa. O ponto do filé é combinado previamente e vem exatamente como solicitado, o molho é capaz de te fazer viajar os sete mares, pois, te deixa com a sensação de navegar suavemente em uma embarcação confortável. Os brotos são frescos e equilibra a intensidade do molho, a base de vinho do Porto. A quantia servida é boa, os acompanhamentos são de boa qualidade e o azeite, item que aprecio muito, é gaúcho e tem cheiro de grama recém-cortada!
Há um mezanino e mesas externas, a música é suave, geralmente Jass e blues, em bom volume tanto na área interna como na externa.
Ao sair do Container Bistrô tive a impressão de ter viajado o mundo, ver coisas incríveis e ter uma experiência gastronômica fantástica sem sair do centro de Canela! Pretendo voltar a viajar novamente nesse sensacional mundo das grandes cargas que percorrem o mundo todo, é claro, eu vou através do Restaurante Container!

Foto: Petterson Secco