Início PáginaDois Página Dois por Noeli Stopassola Soares: Obras

Página Dois por Noeli Stopassola Soares: Obras

Continua depois da publicidade

Obras > Comerciantes e empresários estão sofrendo com obras nas proximidades de seus estabelecimentos. Preocupados com a falta de movimento em novembro e dezembro que está por vir, época de grande fluxo de turistas e visitantes que aportam em nosso município. Também os motoristas estão apreensivos pela dificuldade de se deslocar pela cidade, principalmente em horários de pico.
Paciência deve ser a virtude mais exigida do canelense neste ano que finda. Não só pelas obras que teimam em evoluir vagarosamente, mas principalmente pela chegada do fim de ano. E as que ainda estarão em execução em 2019 que poderão causar significativo transtorno no já prejudicado trânsito da cidade.

Soluções valem o aborrecimento? > Apesar dos transtornos causados no trânsito, todas as obras têm como objetivo melhorar a mobilidade do canelense e, com isso, aumentar a qualidade de vida da população. Ou seja, é o preço que se paga para ter algum benefício no futuro.

O crescimento e o progresso valem acima de tudo? > Com a ideia de que vale crescimento e progresso acima de qualquer coisa, acabou ocorrendo que o homem moderno passou a buscar a felicidade incessantemente e a preços altos, muitas vezes como o seu objetivo último.
O consumo passou a ser sua máxima. Se, para ser feliz, a necessidade é consumir tudo e ainda assim sentir-se insatisfeito, entra-se em um ciclo, em uma procura infindável de meios para suprir um vazio existencial, uma ausência de algo maior, de uma proposta que possa dar a segurança e esperança em projetos futuros.
O que se vê, por fim, é uma luta dos seres humanos para consumir o que seja e de qualquer jeito, desde que esse consumo seja capaz de gerar uma saciedade, mesmo que temporária.
O desejo de consumir é natural da humanidade ou uma necessidade gerada sócio-historicamente?
Independentemente de seu poder aquisitivo, o sujeito contemporâneo é levado a sentir desejo e necessidade de possuir bens de consumo, de ter status, de usar roupas da moda, ver um bom filme, comer boa comida, dormir bem, enfim, necessita ter e ser tudo aquilo que é vendido pela mídia para se sentir feliz; “Vem ser Feliz” como veicula um comercial, ou “Aqui é lugar de gente Feliz” como veicula outro. E assim, em um eterno desejo de necessidade quer tudo aquilo que vê em outros sujeitos, mesmo que para isso, utilize de meios transgressores.
Essas transformações atingem também a criminalidade, que se organiza de acordo com o sistema capitalista. Grandes organizações com vínculos internacionais comandam a comercialização do tráfico de drogas, que se transformou em uma atividade altamente rentável, visando sempre o lucro fácil e a disseminação do seu produto.
Logo, o crescimento e o progresso “não valem acima de tudo”, pois, o meio ambiente, a qualidade de vida das pessoas, o desenvolvimento sustentável, devem ser respeitados.

Em nossa cidade > Canelenses, continuem dando preferência para o comércio e serviços de nossa cidade. Faça Canela crescer, com sustentabilidade.

“Gratidão não custa nada e tem um valor imenso Augusto Branco