Início Polícia 75% dos presos do semiaberto que deveriam estar trabalhando não foram localizados

75% dos presos do semiaberto que deveriam estar trabalhando não foram localizados

Continua depois da publicidade

A Polícia Civil de Canela e o Ministério Público de Canela realizaram ação conjunta na manhã desta quarta-feira (21), ocasião em que deflagrada a segunda etapa da “Operação Externo”, cujo objetivo foi realizar a fiscalização dos trabalhos externos desenvolvidos pelos presos do Presídio Estadual de Canela.

Por lei, para que o apenado que esteja cumprindo pena quando condenado pela prática de algum crime possa sair do presídio durante o dia para trabalhar, ele precisa comprovar estar empregado, sendo assim autorizado para trabalhar durante o dia e retornar para pernoitar no presídio.

A ação conjunta desta quarta-feira visitou todos os vínculos de emprego informados pelos apenados, realizando fiscalizações nas cidades de Canela, Gramado e Santa Maria do Herval.

Ao todo, constatou-se que 75% dos presos não se encontravam nos locais de trabalho durante a fiscalização. O percentual é exatamente o mesmo verificado na primeira etapa da Operação Externo, realizada no ano passado (2017).

O Delegado Vladimir Medeiros, titular da Delegacia de Polícia de Canela, informou que o objetivo da ação era fazer com que os apenados do regime semi-aberto, quando ainda envolvidos em crime, mesmo cumprindo pena, retornem ao presídio para que permaneçam presos, mas no regime fechado, sem o direito de circularem livremente pelas ruas durante o dia fingindo vínculos de trabalho que na verdade não existem. A autoridade policial destacou, ainda, que são investigados alguns empregadores, pois se verificou que atestam trabalho de apenados mesmo quando não prestados.

O Ministério Público de Canela informou que o resultado dessa fiscalização será encaminhado à Promotoria de Justiça Regional de Caxias do Sul, atual responsável pela Execução Criminal na comarca de Canela.

Participaram da ação cerca de vinte policiais civis, inclusive pertencentes ao reforço de efetivo da Operação Serra, e servidor do Ministério Público.

Fotos: Francisco Rocha