Início Obras Barragem das Laranjeiras poderá ser utilizada para geração de energia

Barragem das Laranjeiras poderá ser utilizada para geração de energia

Foto: Reprodução - Barragem das Laranjeiras
Continua depois da publicidade

Rio Paranhana poderá ter três hidrelétricas. Três Coroas repudia a obra

Na tarde da última sexta (8), ocorreu uma reunião na Câmara de Vereadores de Três Coroas para discutir a possível construção de uma Central Geradora Hidráulica (CGH) no Rio Paranhana.

A atividade contou com a participação de vereadores e representantes do poder executivo do município anfitrião e também das cidades de Igrejinha e Canela, além da comunidade em geral.

Cidades do Vale do Paranhana dizem que o empreendimento irá gerar danos ao Meio Ambiente e afetar diretamente a prática esportiva e turística de atividades aquáticas, como por exemplo, o rafting e a canoagem.

Já o engenheiro responsável pelo projeto, Camille Nassar, que trabalha para a CGH Espírito Santo, empresa empreendedora, diz que o rafting não será afetado e que alternativas foram oferecidas aos profissionais envolvidos.

De acordo com o engenheiro, o objeto em discussão é a construção de uma CGH. Mas quando questionado, revelou a intenção de se construir mais outra hidrelétrica próximo ao Brasil Rafting e também reativar a Barragem das Laranjeiras.

Foto: Diego Land – Reunião em Três Coroas

Utilização da Barragem das Laranjeiras

Em conversa com a reportagem da Folha, Nassar disse que recentemente a empresa descobriu que os impedimentos para utilização da Barragem das Laranjeiras já não existem, informações confirmadas pelo secretário de Governo de Canela. “Já estamos trabalhando (Prefeitura) para buscar novamente a cedência da Barragem para Canela”, disse Paulo Nestor Tomasini.

A utilização de Laranjeiras seria uma solução para o estado de abandono da Barragem, o que contribuiria para a segurança do local, causa de preocupação da comunidade regional.

Por outro lado, o barramento do rio e alagamento de outros dois pontos são rechaçados até mesmo por vereadores canelenses. Para que uma das barragens possa ser construída, a Câmara de Canela deve aprovar uma permuta de área entre o Município e um proprietário particular.

A Prefeitura de Três Coroas vem se manifestando contra ao projeto e já encaminhou ao Ministério Público uma carta de repúdio à construção da hidrelétrica. No dia 1º de abril ocorrerá uma Audiência Pública no município sobre as barragens do Sistema Salto, em que será abordado o assunto.

Audiência Pública sobre barragens será dia 1º de abril

A audiência pública que vai debater a segurança e a viabilidade para produção de energia no Sistema Salto de Usinas, no Vale do Paranhana, foi marcada para o dia 1º de abril. A informação foi dada pelo autor da proposta, deputado Dalciso Oliveira (PSB), da Comissão de Assuntos Municipais da Assembleia legislativa. A atividade vai discutir o papel das barragens Divisa, Blang, Salto, Bugres, Canastra, Toca, Passo do Inferno e Laranjeiras, que compõem o Sistema.

Também serão analisados os riscos que elas representam para as populações lindeiras. O parlamentar informou, ainda, que está recebendo manifestações de associações esportivas e de turismo de aventura da região que se interessaram pelo debate e demonstraram preocupação com a possibilidade de serem construídas outras barragens na serra, o que prejudicaria as práticas esportivas na região.

A audiência será realizada, às 18h30min, no Centro de Cultura do município de Três Coroas (Rua Tristão Monteiro, 432).