Continua depois da publicidade

Três novas casas por semana: sem controle, áreas invadidas são ambiente para proliferação de crimes em Canela

Na área do antigo lixão da Santa Marta, famílias inteiras moram em meio ao chorume.
Imagens: Francisco Rocha

Que a proliferação das áreas invadidas em Canela causa diversos problemas sociais, já é uma afirmação recorrente (leia mais). Com o aumento da população, faltam vagas de emprego, aumentam os atendimentos na saúde, educação e assistência social.
O que pouca gente sabe é que estes locais são ambientes férteis para muitos crimes. A venda de terrenos irregulares, por si só já é um crime, acompanhada de “gatos”, ligações irregulares de energia elétrica e água tratada.


Pelo três novas construções, já habitadas, foram flagradas nesta semana em áreas invadidas

Traficantes constroem e vendem casas

Um dos fatos mais graves foram constatados na área do antigo lixão, na Vila Santa Marta. Por duas vezes, foi constatado que traficantes locais invadiram áreas, construíram casas e venderam. A atividade, além de irregular e criminosa, injeta recursos financeiros no tráfico.

Venda e consumo de drogas

São nestas áreas invadidas que frequentemente aparecem locais de venda de drogas, as famosas “bocas”. Acredite leitor, a “boca”, não é boa. Além de fácil acesso para quem quer comprar droga, principalmente o crack, a mais vendida na cidade, algumas destas construções são para uso coletivo de usuários de drogas, que passam horas consumindo no local, dali, partem para cometer furtos e trocar os objetos por mais drogas.

Recentemente, na área invadida da antiga pedreira, na Vila Dante, a Polícia Civil de Canela prendeu um usuário, responsável por diversos furtos na cidade. Ele estava em uma casa usada para o consumo de crack, um ambiente sub-humano.

Casa de um usuário na área invadida da pedreira. Ele foi preso após furto em uma pousada.
Vídeo: Reprodução

Membros de facções, disfarçados com as famílias

Claro, que dentre as diversas pessoas que habitam as áreas invadidas, a maioria busca apenas o sonho de viver em uma cidade com maior qualidade de vida e um emprego melhor, mas em meio a isso, já foram identificados traficantes pertencentes à facções da Região Metropolitana, que para lá se mudaram com suas famílias. Com a presença de mulheres e crianças, buscavam disfarçar suas atividades criminosas.

Felizmente, com a ajuda dos próprios moradores das áreas em questão, a Polícia Civil tem conseguido identificar e deter a entrada destas facções em Canela.

Local fácil para esconder criminosos

Todo o tipo de prisão já foi realizado nas áreas visitadas pela reportagem, desde autores de pequenos furtos até procurados por homicídios.
Além do difícil acesso, as áreas invadidas passam por pouca, senão nenhuma, fiscalização municipal e são lindeiras a mata nativa, dificultando que os criminosos sejam encontrados e facilitando a fuga para o mato com a menor presença da polícia.

No final da pedreira, material para erguer nova habitação irregular