Início Segurança Chefe dos “Bala” deve permanecer preso, por acusação de duplo homicídio

Chefe dos “Bala” deve permanecer preso, por acusação de duplo homicídio

Foto: Reprodução - Grislei está no Presídio Estadual de Canela
Continua depois da publicidade

A Polícia Civil de Canela considera esclarecido o duplo homicídio ocorrido na cidade na noite de 21 de maio deste ano, na Rua Gabriel de Souza, n° 535, Bairro São Rafael, quando João Paulo dos Reis Pereira e Valdomiro da Silva foram mortos com diversos disparos de arma de fogo.

Segundo apurado pela Seção de Investigações, o autor do crime é apontado como líder de uma facção criminosa com atuação na cidade e região. O crime foi motivado por vingança.

O Delegado Vladimir Medeiros, titular da Delegacia de Polícia de Canela, informa que, em diligências realizadas neste feriado (quinta e sexta-feira passadas), a Seção de Investigação esteve em outras cidades a procura de confirmações da autoria. A autoridade policial diz que os agentes policiais, em dedicada investigação policial, coletaram informações suficientes para apontar o investigado como autor dos disparos. Ele foi preso a pedido da Polícia Civil de Canela.

A Polícia Civil de Canela considera esclarecido o duplo homicídio ocorrido na cidade na noite de 214 de maio deste ano, na Rua Gabriel de Souza, n° 535, Bairro São Rafael, quando João Paulo dos Reis Pereira e Valdomiro da Silva foram mortos com diversos disparos de arma de fogo.

Segundo apurado pela Seção de Investigações, o autor do crime é apontado como líder de uma facção criminosa com atuação na cidade e região. O crime foi motivado por vingança.

O Delegado Vladimir Medeiros, titular da Delegacia de Polícia de Canela, informa que, em diligências realizadas neste feriado (quinta e sexta-feira passadas), a Seção de Investigação esteve em outras cidades a procura de confirmações da autoria. A autoridade policial diz que os agentes policiais, em dedicada investigação policial, coletaram informações suficientes para apontar o investigado como autor dos disparos. Ele foi preso a pedido da Polícia Civil de Canela.

Os autos do inquérito policial devem ser remetidos à Justiça nos próximos dias. Com isso, a Polícia Civil de Canela acredita Grislei Gonçalves Leal, 34 anos, que era gerente local de uma facção conhecida como “Bala na Cara”, que está no Presídio de Canela, permaneça preso para responder pelo crime.

Os autos do inquérito policial devem ser remetidos à Justiça nos próximos dias. Com isso, a Polícia Civil de Canela acredita Grislei Gonçalves Leal, 34 anos, que era gerente local de uma facção conhecida como “Bala na Cara”, que está no Presídio de Canela, permaneça preso para responder pelo crime.