Início Papo Simples Papo Simples • Jaqueline Fouchy • Edição 381

Papo Simples • Jaqueline Fouchy • Edição 381

Continua depois da publicidade

Nome: Jaqueline Fouchy.

Idade: 46 anos.

Filiação: Getúlio e Maria da Glória.

Formação: Psicologia.

Trabalho: Consultoria clinico e Facilitadora do Desenvolvimento profissional.

Fato marcante em sua vida: São muitos… mas um deles, foi o nascimento da minha filha Vitória. Diante de muitas incertezas foi sensacional escutar o primeiro choro!

O que te deixa sem jeito: Elogios.

Uma alegria: Ajudar as pessoas.

Uma decepção: Traições.

Ponto forte: Positividade.

Ponto fraco: Agir mais pela emoção.

Cor preferida: Amarelo.

Prato preferido: Massas e diversos molhos (funghi, 4 queijos, carbonara).

Bebida: Destilados (Caipirinha, Amarula).

Esporte: Promessa de voltar a academia.

Hobby: Amo cozinhar, principalmente pratos doces.

Programa de tv: Me prendo as series, no momento estou assistindo The Good Doctor.

Que fazer no domingo: Estar ao lado de pessoas que amo, família e amigos.

Animal de estimação: O Thor, um Border Collie.

Um filme: Walt antes do Mickey.

Uma música: Titãs, Epitáfio.

Um livro: Como fazer amigos e influenciar pessoas.

Um defeito: Dificuldade em administrar meu tempo.

Uma qualidade: Escuta ativa, paciência.

Uma saudade: Avó materna, minha referência, segunda mãe.

Um sonho de criança: Sempre sonhei em conhecer o mundo!

O que mais admira numa pessoa: Humildade.

O que mais detesta numa pessoa: Arrogância.

O que tu mudaria em Canela: Daria uma atenção maior na saúde pública.

TUA OPINIÃO SOBRE:

Política: A política é uma ação em sociedade, porém nem todos estão dispostos a se envolver. Cai cada vez mais no descrédito e está dividida por interesses individuais.

Educação: Acredito que o nosso modelo de educação não está conectado com as exigências do mundo de hoje. Precisaríamos de uma grande reforma para formar de fato cidadãos do mundo, com competências necessárias para uma vida de qualidade com cidadania.

Religião: Sou uma pessoa espiritualizada, admito minhas fragilidades, mas busco evolução. Acredito que religião vai além do que posso ver, tocar ou tentar explicar, eu apenas sinto e me conecto, e assim me sinto amparada.

Amor: O amor é a base da vida, é o sentimento que nos move. É o nosso melhor e podemos expressá-lo de várias formas.

Família: Acredito que é o ponto de referência para vida toda. Meu porto seguro, minha base para todas as situações, sejam boas ou ruins.

Amizade: São irmãos de alma que conectamos com a nossa vida. São os escolhidos, confiamos e acreditamos que são especiais.

Casamento: Acredito que a base é o amor e o respeito. União de duas pessoas que dividem sonhos, celebram conquistas, e se apoiam diante das adversidades.