Início Saúde Álvaro Abreu anuncia unidade de células-tronco pioneira no Estado

Álvaro Abreu anuncia unidade de células-tronco pioneira no Estado

Continua depois da publicidade

Uso de terapia no dia a dia ajuda a salvar animais e aumenta qualidade de vida

Na tarde da última terça (24), o Hospital Veterinário Álvaro Abreu anunciou sua unidade de tratamento com células-tronco para animais. O espaço é pioneiro no Estado do Rio Grande do Sul e vem para criar uma nova realidade no tratamento de animais, neste primeiro momento, cães, gatos e equinos.

Confira imagens do lançamento e da aplicação do tratamento

No caso dos animais domésticos, são tratadas uma série de doenças, em especial às ligadas ao sistema nervoso, regeneração de ossos e tendões. Um caso muito comum que em que esta terapia auxilia é o de Cinomose, doença que atinge o sistema nervoso de cães que acabam perdendo o movimento. Diversos animais tratados com a terapia recuperaram o movimento das patas.

Atualmente, um cão e uma gatinha são tratados no Hospital com a nova terapia. O cão, um pastor alemão de idade avançada, para recuperar os movimentos das patas traseiras. A gatinha tem problemas estomacais e de infecções na boca. Ela já não está mais sendo tratada com antibiótico graças às células-tronco.

Em cavalos, a terapia é utilizada para recuperação de ossos e tendões, já com muito sucesso.

Unidade em Canela para pronto atendimento

Segundo Patrícia Furtado Malard, mestra em medicina veterinária e representante da Bio Cell, parceira neste projeto, essas células-tronco, são chamadas de mesenquimais e uma de suas características é que elas não tem risco de rejeição. Por isso, existe um banco de células-tronco de cães, gatos e equinos prontas para o uso, no Hospital Álvaro Abreu.

Segundo Álvaro Abreu, esta é uma conquista da comunidade regional, que passa a ser referência neste tipo de tratamento, agora, ele quer compartilhar esta técnica com seus colegas veterinários.

“Este é um tratamento que deve ser usado no dia a dia, está aqui, disponível e vai nos ajudar muito a melhorar a qualidade de vida dos animais, aumentando seu tempo de vida, por isso, quanto antes a terapia começar, melhor”.

Patrícia Furtado Malard e Álvaro Abreu

O tratamento dos casos mais comuns custa algo em torno de R$ 2 mil, mas, cada caso deve ser analisado por veterinários treinados para esta terapia. As células utilizadas são colhidas e preparadas no laboratório da Bio Cell em Brasília e armazenadas em nitrogênio líquido no Hospital Álvaro Abreu.

Saúde dos animais, saúde da família

“Não é de hoje que os animais passaram a fazer parte da família”, explica Álvaro Abreu. “Quando os cães e gatos passaram a estar na cama e nos sofás das pessoas, o médico veterinário passou a ser um médico que se preocupa também com a saúde da família. Nosso objetivo é proporcionar aumentar o tempo de vida, com saúde, destes novos membros das famílias, cuidando assim do bem-estar de todos”, finaliza.

Cadela tratada com células-tronco que havia perdido movimentos após Cinomose

Fotos: Francisco Rocha