Início Coronavírus Rápido e indolor: saiba como é fazer os testes para Covid-19

Rápido e indolor: saiba como é fazer os testes para Covid-19

Foto: Francisco Rocha - Coleta foi realizada na redação do Portal da Folha
Continua depois da publicidade

Nossa reportagem foi convidada pelo Laboratório Diagnóstica para passar pela experiência. Veja como foi

Diante da pandemia que o mundo enfrenta, em algum momento deve ter passado pela sua cabeça a possibilidade de fazer um teste para saber se está ou não com a doença Covid-19, causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2). Para enfrentar o problema, testes são fundamentais no atendimento adequado ao paciente, para dar segurança aos profissionais de saúde e demais pessoas internadas por outras razões e, ainda, saber quem deve fazer isolamento domiciliar. Exames para diagnóstico da doença já estão disponíveis em laboratórios particulares.

RECEBA AS NOTÍCIAS DO PORTAL DA FOLHA GRATUITAMENTE NO SEU WHATSAPP!

Nossa reportagem foi convidada pelo Laboratório Diagnóstica, com sede nas cidades de Canela e Gramado, para fazer os testes de sorologia e RT-PCR. Este último é considerado o padrão ouro no diagnóstico de Covid-19 e é o mesmo exame feito pelas secretarias de saúde em pacientes que apresentam sintomas da doença, mas, na rede pública, os laudos são emitidos pelo Laboratório Central do Estado (Lacen) e por laboratórios de universidades credenciadas, como o da UCS, por exemplo.

Foto: Francisco Rocha – Antes da coleta do material, paciente responde a um questionário sobre suas atividades nas semanas passadas

Como foi a experiência?

Designamos a colunista Bethy Rocha para passar pelo procedimento e nos contar a sua experiência. A coleta foi feita na redação da Folha, mas no caso de pacientes com suspeita de Covid-19, a coleta é feita na residência ou no local do isolamento.

Para isso, o Laboratório Diagnóstica designa um profissional que vai até o local colher o material a ser testado. O profissional usa o EPI – Equipamento de Proteção Individual e respeita todos os protocolos sanitários, evitando sua própria infecção ou até mesmo do local onde está coletando.

A coleta do RT-PCR é rápida, simples e indolor. O paciente responde um rápido questionário, com perguntas sobre a sua rotina antes dos sintomas e, em seguida, o técnico, com o uso de swab (cotonete), retira a secreção nasofaríngea e orofaríngea. Ou seja, o cotonete entra pela narina e segue até a parte nasal da faringe. “Dá uma sensação desconfortável, afinal, não se faz isso todo dia. Até provocou algumas lágrimas involuntárias, mas não dói e é bem rápido”, disse Bethy.

Foto: Filipe Rocha – Coleta de material para RT-PCR

Experiência da Sorologia

Aproveitando a presença da técnica de enfermagem e supervisora de atendimento do Laboratório Diagnóstica, Cláudia Richetti, foi colhido o material para o exame de sorologia, que nada mais é que a coleta de sangue do paciente. Novamente, a colunista Bethy Rocha foi escalada para o exame.

O material é coletado como para um exame de sangue comum e enviado para a análise.

É necessário esclarecer que a coleta para sorologia ocorreu apenas para a demonstração nesta matéria, pois, como explica o bioquímico Diogo Moeller Farias, proprietário do Diagnóstica, “quando a pessoa está com sintomas, deve ser realizado o teste RT-PCR, e a sorologia deve ser feita de sete a dez dias após ter tido sintomas de Covid-19 ou ter tido contato com pessoa diagnosticada com a doença”, o que não é o caso da colunista da Folha.

Neste exame, Bethy não se sentiu desconfortável. “É como tirar sangue para qualquer outro exame”, explicou.

Foto: Filipe Rocha – Coleta de material para sorologia

Expectativa pelos resultados

Após realizar os exames, surgiu a expectativa para com os resultados, afinal, Bethy não teve sintomas e foi voluntária para fazer os testes nesta matéria. A possibilidade de descobrir que está ou não com o vírus deixou a colunista um pouco nervosa.

Não imaginava fazer o teste agora. Mas, como foi feito, minha torcida é para que o resultado seja IgG + e IgM-, ou seja, já tive, estou imune e não transmito a Covid-19”.

Expectativa x realidade

No final da quarta-feira (24), já havíamos recebido os resultados. A expectativa de Bethy não se confirmou. Ambos testes deram negativos, confirmando que ela não está infectada e nem teve contato com o novo coronavírus.

Foto: Reprodução

Prazos para o resultado

A divulgação do resultado do RT-PCR pelo Laboratório Diagnóstica é de 48h após a coleta do material. Já o de sorologia é de 24h a partir da coleta.

Os exames podem ser agendados pelos telefones (54) 3878-3754, em Canela, e (54) 3286-1425, em Gramado, ou, ainda, pelo WhatsApp (51) 98148-7950.

No caso dos dois testes, independente da vontade do paciente, o resultado dos exames é comunicado às autoridades, devido ser um exame de notificação compulsória, e entram para as estatísticas do município onde ele reside.

EXAME DE SOROLOGIA

São testes imunológicos capazes de detectar os níveis de anticorpos IgM e IgG em amostra de sangue do paciente. No entanto, como cada corpo pode ter um tempo para iniciar a produção de anticorpos, um resultado negativo não exclui a presença de doença.
Como é feito?
O Exame de Sorologia analisa uma amostra de sangue, que mostra os níveis dos anticorpos IgM e IgG presentes no sangue venoso, permitindo detectar o vírus com alta precisão a partir do 7 dia de sintomas.
Quando deve ser feito?
É necessário fazer o Exame de Sorologia a partir do 7° dia do início dos sintomas, mesmo que estes não estejam mais presentes.
Quem deve fazer?
Pacientes com suspeita de Covid-19, que testaram negativo para RT-PCR, mas tinham sintomas da Covid-19, ou pessoas que apresentaram sintomas gripais com início há mais de 7 dias e suspeitam que tem ou tiveram a doença, ou, ainda, quem teve contato com, pelo menos, uma pessoa positiva para Covid-19.

TESTE RT-PCR
Confirma a presença do vírus usando o código genético para identificá-lo. O teste molecular é um método capaz de identificar a presença do RNA viral nas amostras biológicas, com alta sensibilidade e especificidade, ou seja, muita precisão e acurácia
O que é?
O RT-PCR é considerado o teste padrão ouro no diagnóstico da Covid-19. A confirmação do exame é obtida por meio da detecção do RNA (material genético) do SARS-CoV-2 na amostra analisada, coletada da garganta ou do nariz.
Como é feito?
O processo do exame transforma o RNA do vírus em DNA, que é amplificado. Caso tenha material genético do SARS-CoV-2 na amostra, sondas específicas detectam a sua presença e emitem um sinal, que é captado pelo equipamento e traduzido em resultado positivo. Dessa forma, a suspeita da Covid-19 é confirmada.
Quando deve ser feito?
O exame é recomendado para pessoas com sintomas e pode detectar a presença do vírus em média até o 12° dia de sintomas.
Quem deve fazer?
Pessoas com sintomas devem procurar atendimento médico para realizar o exame.