Início Educação Secretarias da Saúde e Educação orientam escolas terceirizadas sobre a prevenção ao...

Secretarias da Saúde e Educação orientam escolas terceirizadas sobre a prevenção ao coronavírus

Escola Ingo Lied é uma das que vai retomar atividades
Continua depois da publicidade

Aulas da educação infantil de cinco instituições podem iniciar no dia 5

Na tarde desta terça (29), as secretarias de Saúde e Educação realizaram, por videoconferência, orientações as escolas de educação infantil conveniadas, que se cumprirem uma série de recomendações e protocolos podem iniciar suas atividades a partir de 5 de outubro.

A medida vale para as seis escolas da Associação Educacional Cidade das Flores, mas, neste primeiro momento, apenas as escolas Lucimara Basei, Ingo Lied e Jardim das Hortênsias II devem retornar. As demais ainda precisam aprovar seus protocolos junto à Vigilância Sanitária.

RECEBA AS NOTÍCIAS DO PORTAL DA FOLHA GRATUITAMENTE NO SEU WHATSAPP!

As escolas Adriana Spall Wingert e Carmen Schlieper, que também são terceirizadas podem iniciar atividades, também a partir do dia 5.

Cerca de 400 alunos devem retornar às salas de aula na educação infantil, em todas as turmas, do berçário I ao pré II.

A secretária de Saúde, Patrícia Valle, a secretária adjunta da pasta, Milena Santos, a secretária de Educação, Ana Paula Zini Bazzan e a secretária adjunta Janete da Silva Santos repassaram aos representantes das instituições algumas normas e esclareçam dúvidas.
Iniciando o encontro a secretária Ana lembrou que tanto a Saúde como a Educação estão à disposição das instituições para auxiliar no que for necessário e lembrou que a retomada das atividades visa atender exclusivamente aqueles pais que precisam trabalhar e não possuem alternativa de local adequado para deixar seus filhos. “Queremos deixar claro que ninguém é obrigado a levar seu filho para a escola, estamos colocando o serviço a disposição de quem precisa”, comentou.

CUIDADOS E PREVENÇÃO
A recomendação a quem frequenta esses ambientes – independente se aluno, professor ou funcionário – é higienizar as mãos com água e sabão antes das refeições, após tossir, espirrar ou usar o banheiro. Quando a mão não estiver mais com alguma sujeira visível, o álcool gel é um complemento à higienização. Também deve ser evitado tocar em olhos, nariz ou boca após tossir ou espirrar ou após contato com superfícies, assim como não compartilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal.

A secretária Adjunta de Saúde, Milena Santos, foi enfática aos lembrar que os pais não devem levar seus filhos a escola com sintomas gripais, neste caso procurar imediatamente a tenda junto ao HCC ou o médico pediatra de sua confiança.

Destacou também que as escolas devem ter tapete sanitizante e termômetro para aferição da temperatura corporal na entrada da escola; higienização de mochilas e pertences de funcionários no acesso à escola; uso de máscara por toda equipe profissional; higienização constante nas mãos dos alunos; distanciamento em salas de aula e refeitórios; limpezas constantes em aparelhos de ar-condicionado, maçanetas, classes, cadeiras e parquinhos; restrição ao acesso de pais ou responsáveis; fixação de cartazes de orientação; higienização geral da escola antes da retomada das atividades, entre outros.
A secretária Patrícia Valle destaca que o Departamento de Vigilância Sanitária fará inspeções nas escolas que solicitaram a reabertura para fiscalizar o cumprimento das medidas.

REDE MUNICIPAL

A rede municipal ainda não tem data para o retorno, mas a Secretaria de Educação trabalhará a partir da próxima semana na organização das escolas, onde os equipamentos de EPIs solicitados pelos protocolos do Estado já foram adquiridos para todos os educandários.