Canela,

14 de julho de 2024

Anuncie

Encontro Câncer de Mama Gramado debate novas tecnologias e impacto da doença na sociedade

Compartilhe:

16ª edição do tradicional evento científico acontecerá de 25 a 27/08

O câncer de mama é o tumor mais comum no Brasil. As maiores taxas de mortalidade estão concentradas nas regiões Sudeste e Sul, com 12,64 e 12,79 óbitos/100.000 mulheres, respectivamente, de acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA). No entanto, como alerta o Dr. Carlos Barrios, da Oncoclínicas RS, o País ainda enfrenta problemas de acesso ao sistema de saúde, a novos medicamentos, tecnologias e ainda carece de iniciativas de educação que alertem sobre os riscos da doença. “Estas limitações retardam o diagnóstico e comprometem as chances de cura”, afirma o oncologista que é um dos integrantes da Comissão Organizadora do Câncer de Mama Gramado, juntamente com os especialistas Dr. Antonio Frasson e o Dr. Felipe Zerwes.

RECEBA GRATUITAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP  

Na 16a edição do evento, que acontece de 25 a 27 de agosto, estarão em debate as várias drogas desenvolvidas nos últimos anos e que têm revolucionado os resultados do tratamento. “Tecnologias novas, aplicadas num simples exame de sangue, por exemplo, estão ajudando a descobrir o câncer mais cedo em várias etapas da doença. Isto ajuda a explicar a complexidade da doença em cada paciente e a identificar o melhor momento para iniciar o tratamento”, afirma o Dr. Barrios. Além disso, os resultados da cirurgia são cada vez melhores e permitem que seja preservada a mama na maior parte dos casos, o que é muito importante para enfrentar a doença.

Outro tema em discussão é a duração do tratamento com radioterapia, que está diminuindo de forma significativa. O radio-oncologista Dr. Fernando Obst coordenará um painel sobre os resultados dos estudos de hipofracionamento aplicado ao câncer de mama. Antes, eram necessárias 25 ou mais sessões diárias para tratar as pacientes, enquanto hoje, em muitos casos, é possível tratar somente com 5 a 15 sessões mantendo a mesma eficácia. 

RECEBA AS NOSSAS NOTÍCIAS AGORA TAMBÉM PELO TELEGRAM

Os avanços da imunoterapia tanto para os casos mais avançados da doença quanto para o tratamento do câncer de mama inicial também estarão em foco no congresso. Com os imunoterápicos, o objetivo é despertar um sistema imunológico que foi adormecido pelo tumor fazendo com que volte a reconhecer a doença, gerando uma resposta extremamente específica, e, consequentemente, de elevada eficácia. Um dos painéis sobre o tema terá como palestrante o Dr. Pedro Liedke, integrante da Oncoclínicas RS.

Durante o Mama Gramado será realizado um Fórum para Jornalistas e Entidades de Pacientes a fim de discutir o impacto crescente da doença na sociedade, bem como a necessidade de gerar dados epidemiológicos que sustentem um planejamento mais adequado para o enfrentamento da doença. Nesse encontro, previsto para o dia 25/08, outro tema será o papel do Poder Público e o que pode ser feito para otimizar a prevenção, o diagnóstico e o tratamento de toda mulher brasileira com câncer de mama. Também, será discutido o papel e a atuação das associações de pacientes no enfrentamento da doença.

O Mama Gramado acontecerá no Centro de Eventos do Hotel Serrano e mais informações podem ser obtidas em www.cancerdemamagramado.com.br.