Canela,

15 de julho de 2024

Anuncie

Chico

360 GRAUS

Francisco Rocha

Convênio para Canela administrar Parque do Caracol vence no próximo sábado

Compartilhe:

Tendência é de renovação por mais seis meses, mas empresa vencedora do leilão pode assumir a qualquer momento

A concessão do Parque do Caracol para a iniciativa privada segue com reflexos na administração do maior atrativo turístico público da região, isso porque o convênio entre a Prefeitura de Canela e o Governo do Estado para a administração do Parque vence no próximo sábado (10) e ainda não foi oficializada a forma que deve seguir nos próximos meses.

No último dia 11 de agosto, o grupo Consórcio Novo Caracol venceu o leilão de concessão dos Parques do Caracol, em Canela, e Tainhas, em São Francisco de Paula, pelo período de 30 anos, com uma oferta foi de R$ 150 milhões, porém, o grupo liderado pelo Parque Bondinho Pão de Açúcar, do Rio de Janeiro, só passaria a administrar o Caracol a partir de 25 de outubro.

A reportagem da Folha entrou em contato com a secretária de Turismo e Cultura de Canela, Carla Reis, a qual informou que aguarda uma posição do Governo do Estado quanto ao impasse, mas não tem uma resposta de como o Parque seguirá funcionando a partir de domingo (11).

Nossa reportagem, então, questionou o Governo do Estado, o qual informou que uma minuta de renovação da concessão para Canela por mais seis meses está na mesa de Marcelo Spilky, secretário extraordinário de Parcerias, porém, o mesmo ainda não deliberou sobre o tema.

Segundo a assessoria de comunicação da Secretaria, o assunto deve estar resolvido até a tarde da próxima quinta (8), com três situações viáveis, sendo uma delas a empresa vencedora do leilão assumir o Parque já partir do dia 11.

Caso isso não aconteça, o convênio com Canela será renovado por mais seis meses, com uma cláusula resolutiva, que permite a rescisão a qualquer momento. Ou seja, Canela seguiria administrando o Caracol até o momento em que a empresa queira assumir o Parque.

Carla Reis disse, ainda, à reportagem, que esta situação causa uma série de inseguranças para o Município de Canela, principalmente quanto aos recursos oriundos do Parque do Caracol para os eventos da cidade, neste momento, especificamente para o Sonho de Natal.

“Temos um valor destinado para o evento, se seguirmos administrando o Caracol, novos valores poderão ser somados a este e poderemos ampliar a programação”, finalizou Carla.

Foto: Reprodução