Canela,

23 de fevereiro de 2024

Anuncie

Operação Cáritas: Junta é condenado por desvios de materiais do Hospital de Canela

Compartilhe:

Material do HCC apreendido em sítio - Foto: Arquivo Folha/Reprodução

Em sentença proferida nesta quarta (23), a 1ª Vara Judicial de Canela realizou a segunda condenação em processos referentes à Operação Cáritas, que investiga diversas denúncias de corrupção em parte do poder público canelense.

O processo analisado nesta quarta era referente ao desvio de materiais de construção do Hospital de Caridade de Canela, fato que deu origem à Operação Cáritas, tendo como réu Ademir Claudiomiro Colombo da Silva, o Junta.

Ele chegou a ser preso por duas vezes, sendo uma delas por ameaça no curso da investigação, mas foi julgado apenas pelo desvio dos materiais de construção, encontrados em seu sítio, na zona rural de Canela, em operação policial realizada em 9 de abril de 2021.

Junta realizava serviços de construção para o Hospital de Canela. Em seu sítio, a Polícia Civil de Canela apreendeu porcelanatos, cimento e outros materiais que haviam sido doados ao hospital para a reforma de uma de suas alas. Algumas caixas de porcelanato que estavam fechadas, inclusive, ainda possuíam a etiqueta de endereçamento ao HCC. Parte do material foi recuperado.

Junta foi condenado a um ano, seis meses e vinte dias de reclusão, mas como a pena não supera quatro anos e o crime não foi cometido mediante violência ou grave ameaça à pessoa, por sete horas semanais de serviços comunitários e ao pagamento de cinco salários mínimos a serem depositados em conta judicial.

A decisão é em primeiro grau e cabe recurso.

Foto: Arquivo Folha