Canela,

29 de fevereiro de 2024

Anuncie

ERS 466 agora se chama Rodovia Guilherme Wasem

Compartilhe:

PORTO ALEGRE, RS, BRASIL, 14.12.2022. Governador Ranolfo Vieira Júnior,ecebe o Sr. Gilberto Cezar vice-prefeito de Canela e a Sra Adriane Brocker,Ceo do Grupo Brocker. Fotos: Itamar Aguiar/Palácio Piratini

Projeto de lei intermediado pela empresária Adriane Brocker, pelo vice prefeito de Canela Gilberto Cesar e a comunidade do Caracol é aprovado e publicado no Diário Oficial

Na última quarta-feira, dia 14 de dezembro, o vice-prefeito de Canela Gilberto Cezar e a empresária Any Brocker estiveram reunidos no Palácio Piratini com o deputado Mateus Wesp e com o governador do Estado Ranolfo Vieira Jr. Durante o encontro foi entregue o ofício com a publicação do Diário Oficial onde a ERS – 466, rodovia que liga a ERS 235 ao Caracol, no município de Canela, passa a ser nomeada como Rodovia Guilherme Wasem. O projeto, capitaneado pela empresária e CEO do Grupo Brocker, Adriane Brocker Boeira Guimarães, iniciou em maio de 2021, quando ela entregou a solicitação do projeto de lei, acompanhado do livro “Almanaque da História e do Turismo de Canela – Onde Tudo Começou” ao então governador, Eduardo Leite. Na oportunidade, Adriane contou ao governador a história de Guilherme Wasem, imigrante alemão, que juntamente com sua esposa, Bárbara, foram os primeiros moradores do Caracol.

RECEBA GRATUITAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP

Com o objetivo de valorizar os antepassados que muito trabalharam na região do Caracol, Adriane Brocker, juntamente com Gilberto Cezar, representantes da comunidade do Caracol e de Canela, assim como dos historiadores Marcelo Wasem Veck e Antônio Olmiro dos Reis, solicitaram ao deputado estadual, Mateus Wesp, a nomeação de Guillherme Wasem à ERS 466, rodovia estadual que liga o Parque Estadual do Caracol à ERS 235, nas proximidades da entrada de Canela. A estrada tem 7,2 km e passa pelos territórios dos municípios de Canela e Gramado, conectando alguns dos principais pontos turísticos e destinos da Serra Gaúcha.

“O Parque Estadual, que leva o nome dessa localidade, foi constituído mediante a desapropriação de parte das terras originariamente pertencentes a Pedro da Silva Nunes, neto de Guilherme Wasem. Estamos muito felizes com essa conquista, pois consideramos justo este importante reconhecimento aprovado por unanimidade pela Assembleia do RGSul  a um dos grandes pioneiros da Serra Gaúcha. Atendemos também uma demanda da comunidade canelense, que fez chegar a nós, o desejo de que se demonstrasse esta admiração por pessoas que realmente viveram a história da nossa cidade”, disse Adriane, que é bisneta de Pedro da Silvia Nunes e descendente de Guilherme Wasem.

RECEBA AS NOSSAS NOTÍCIAS AGORA TAMBÉM PELO TELEGRAM

A História por trás da conquista

Wasem obteve junto ao Império do Brasil um bom espaço de terra, dividido entre arroios, e foi construindo seu novo lar próximo a cascata do arroio do Caracol. A própria cascata foi batizada, inicialmente, de Cascata Wasem. Lá ergueram casa e celeiro para depósito, viveram e trabalharam durante anos. Com o passar dos anos, os filhos de Guilherme e Bárbara foram formando suas próprias famílias, e outros moradores foram se fixando no Caracol. Era o processo embrionário de uma comunidade pujante.

A exploração da madeira da araucária, nas primeiras décadas de 1900, fez com que o Caracol ganhasse notoriedade econômica e social. Com o tempo veio o progresso para região, em razão da conclusão da linha férrea Taquara-Canela, em 1924. Motivado pelos números de visitação, aliados ao cenário paisagístico ímpar, o Governo do Estado do Rio Grande do Sul, no final dos anos 1950, do século passado, desapropriou parte das terras que pertenciam a Pedro da Silva Nunes, descendente da família Wasem, criando então o Parque Estadual do Caracol.