Canela,

14 de julho de 2024

Anuncie

Ju Alano

EDUCAÇÃO FINANCEIRA

Juliana Alano

O QUE ESPERAR PARA O FINAL DE 2022 • Juliana Alano

Compartilhe:

Caro leitor, várias mídias têm divulgado que existe uma baixa de pelo menos 25% de faturamento comparando o mesmo período do ano passado. Não sei precisar se de fato é esse percentual, mas que o movimento está menor isso é perceptivo, gerando uma grande apreensão em todos os setores da economia.

• SIGA A JULIANA NO INSTAGRAM

Não temos certeza se a próxima quinzena permanecerá em queda, mas uma coisa aparente é que caso isso ocorra, as finanças das empresas que não estão organizadas com reserva financeira, vão “patinar” nos meses de janeiro e fevereiro que tende a ser de baixa temporada para nós na Serra Gaúcha. E você que está pensando, não me importo pois não sou empresário, se preocupe, pois corre grande risco de perder o seu emprego.

Além disso, a falta de mão de obra qualificada tem sido problema recorrente enfrentado pelo empresariado. Os papéis estão se invertendo, temos que quase implorar para que os colaboradores fiquem na empresa e desenvolvam seu papel, contratar está sendo quase um leilão. Sem falar que as escolhas têm sido entre os menos piores, aqueles que pelo menos não faltam e deixam o atendimento comprometido por não aparecerem para trabalhar.

Tenho falado sobre isso com meus clientes, pois a obrigação de um atendimento de excelência é da empresa, para isso o empresário vai precisar treinar esse colaborador, alinhar a comunicação e passar os procedimentos do negócio, mesmo correndo o risco de ele ir para a concorrência e o investimento de tempo e dinheiro escoar, pois o cliente não vai querer saber se você tem dificuldade de operar por escassez de mão de obra.

Mais uma vez vou ser repetitiva e ressaltar que se você não tem os números do seu negócio e não fizer o plano orçamentário para o próximo ano, a tendência é que você fique cada vez mais preocupado, inseguro e com menos dinheiro no bolso, pois é certo que vai precisar buscar dinheiro fora para cobrir erros no processo, sendo a falta de dinheiro um dos principais.

• Confira todas as colunas da Juliana clicando aqui

Então o jeito é se organizar e investir no seu capital intelectual, ou seja, na sua equipe, pois “pior do que treinar um funcionário e ver ele sair, é não treinar e ver ele ficar”.