Canela,

20 de maio de 2024

Anuncie

Ju Alano

EDUCAÇÃO FINANCEIRA

Juliana Alano

8 dicas de ORGANIZAÇÃO FINANCEIRA para autônomos • Juliana Alano

Compartilhe:

Caro leitor, hoje o papo é com os profissionais autônomos que apesar das vantagens como horários flexíveis e ausência de um chefe, nem tudo é tão vantajoso, principalmente o desafio de administrar as finanças, considerando a variação nos ganhos mensais do profissional, a irregularidade nas datas de entrada de pagamentos e a falta de alguns dos benefícios da vida de CLT (décimo terceiro salário e férias remuneradas).

Se nas empresas convencionais misturar o dinheiro da prestação de serviço com o do bolso é um problema recorrente, para o autônomo é ainda mais. As 8 dicas para que isso não aconteça é você:

• SIGA A JULIANA NO INSTAGRAM

  1. Possuir uma conta para pessoa física e uma para empresa.
  2. Definir quanto você pode tirar de prolabore, ou seja, quanto será a sua remuneração. Aqui você precisa ser consciente, não adianta querer retirar R$10.000,00 se você tem um faturamento médio de R$5.000,00.
  3. Não usar o cartão de crédito pessoal para as coisas da empresa e vice-versa. É aqui que a maioria das pessoas perdem o controle.
  4. Saber qual o custo médio que você tem com deslocamento, alimentação, hospedagem, e qualquer outras despesas que você possa ter. Bem como seu custo de hora de trabalho, são informações importantes para fazer um bom orçamento.
  5. Ter metas claras e definidas de quantos atendimentos você consegue atender e correr para alcançá-las. Não é porque você não tem chefe que não precisa ser cobrado, pelo contrário, você precisa estar comprometido.
  6. Faça uma boa gestão do seu negócio. Essa história que só as empresas grandes precisam ter administração, controle, planejamento e organização não existe. Você tem que fazer isso com o seu tempo, com o seu dinheiro, com seu negócio, enfim em tudo na sua vida.
  7.  Não esqueça de colocar na sua previsão, as despesas anuais, uma vez que elas não se fazem presentes mensalmente, muitas vezes acabam sendo esquecidas.
  8. Ter um planejamento para o negócio e um planejamento para as finanças pessoais, afinal os objetivos de cada um são distintos.

Nós não GANHAMOS dinheiro, nós FAZEMOS dinheiro. Pense nisso!