Canela,

14 de julho de 2024

Anuncie

Direção do HG apresenta para Câmara de Vereadores e Secretaria de Saúde de Caxias do Sul status das obras de ampliação e desafio do custeio das novas operações

Compartilhe:

Instituição de saúde busca apoio dos entes públicos com foco no início do funcionamento após entrega. Atividades demandarão custeio mensal que vai beirar os R$ 7 milhões

Em encontro com representantes da Câmara de Vereadores e da Secretaria de Saúde de Caxias do Sul, na tarde de segunda-feira, 27 de fevereiro, o diretor-geral do Hospital Geral de Caxias do Sul, Sandro Junqueira, reforçou o comprometimento da Instituição com a saúde pública do município e de toda a região. A visita in loco às obras de ampliação do Complexo Hospitalar do HG já permite dimensionar os serviços que serão ali abrigados. O projeto que começou a se desenhar em 2009, iniciado em 2014 e paralisado três anos depois, pela escassez de recursos, foi retomado em 2020. Hoje com 95% concluído, tem previsão de entrega para os próximos meses.

Em uma trajetória de empenho focada no desenvolvimento do prédio para atendimento especializado em saúde com mais de 8.800 mil m², sete andares, em que a arrecadação para o investimento já supera os 35 milhões de reais (de um total inicialmente orçado em R$ 37 milhões e atualmente acrescido em R$ 6,6 milhões), hoje o custeio das operações ampliadas no local representa o grande desafio. Dessa viabilização depende a inauguração das atividades.

Na projeção de recursos, somando-se custos e despesas do novo anexo com o déficit previsto para o prédio atual ao longo de 2023, o custeio mensal vai beirar os R$ 7 milhões (R$ 6.981.165,08). No que Junqueira pontuou a responsabilidade tripartite – compartilhada por União, Estados e Municípios relativa ao atendimento via Sistema Único de Saúde (SUS).

O momento também foi de prestação de contas sobre recursos recebidos e sua aplicação – entre eles, os mais de R$ 35 milhões arrecadados pela campanha Todos pelo Geral para Todos, que incluem doações provenientes de entidades, empresas e pessoas físicas, verbas públicas dos municípios de Caxias do Sul e Boa Vista do Sul, emendas parlamentares e o repasse de R$ 15 milhões pelo governo do RS em 2021. Do total, R$ 22.541.525,67 são destinados à obra e o restante – R$ 12.618.766,50 – à aquisição dos equipamentos. Os dados de arrecadação da campanha são disponibilizados em seu Portal da Transparência.

RECEBA GRATUITAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP

Complemento para finalizar obra

Projetos complementares ao orçamento inicial incluem itens como passarelas, instalação de piso externo – entre outros – além de uma subestação de energia elétrica, somando R$ 6.679.000,00 – demanda que já foi protocolada ao governo do Estado. Para além dessas fases, seguirá a obtenção de alvarás sanitários, para o funcionamento de elevadores e o PPCI.

Os movimentos realizados pela direção do HG também incluíram protocolo de solicitação de recursos para novas operações e incremento no teto de média e alta complexidade no Ministério da Saúde, em um caminho cuja novas etapas envolvem reunião com Município e Estado para estabelecer necessidades e cronograma de abertura dos serviços; habilitação dos serviços no Ministério da Saúde; e a definição da forma de custeio. “É um sonho nosso, da atual direção, planejamento da Fundação, nós queremos e vamos entregar esse prédio da melhor forma possível”, afirmou o diretor do HG, manifestando orgulho por poder apresentar para a comunidade de Caxias e região uma conquista que resulta do esforço coletivo – no que agradeceu Câmara de Vereadores caxiense, deputados estaduais, federais e todos os que contribuem.

Demanda Expressiva

“Quando se fala em saúde pública no estado do Rio Grande do Sul, talvez aqui seja o maior hospital em abertura de leitos 100% SUS. É um projeto que vem desde 2014 sendo desenhado, teve alguns percalços e agora estamos na fase final, de conclusão. Isso vai trazer muita alegria e também muita tranquilidade para a comunidade de Caxias do Sul e região, pelos novos leitos”, pontuou o diretor-geral do HG, Sandro Junqueira.

CEO da Fundação Universidade de Caxias do Sul, Germano Schwartz destacou o zelo e a importância do ato para a entidade, “que preza pela transparência e todos os demais atributos necessários para gerir um hospital desse quilate, desse tamanho. Tenho certeza que todo o trabalho apresentado é fruto não só da Fundação, como da comunidade, cujo esforço se dá em prol de um bem comum que é a saúde”.

O presidente da Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Câmara Municipal caxiense, vereador Olmir Cadore, mostrou disposição em apoiar a mobilização necessária ao início das operações. “Essa iniciativa de virmos, in loco, verificar as obras, é um apelo da sociedade. A gente vê a imprensa diariamente comentando, cobrando a conclusão das obras do HG, a gente vê na Câmara de Vereadores a discussão permanente, o que tem um objetivo comum, de todos nós: a gente quer, realmente, atender à demanda represada”, afirmou, considerando as necessidades no âmbito da saúde.

A agenda, articulada pela Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul, também teve a presença da secretária municipal de saúde de Caxias do Sul, Daniele Meneguzzi, e do presidente do Conselho Municipal da Saúde, Alexandre de Almeida Silva, entre outros representantes do legislativo caxiense.

Todos Pelo Geral para Todos

Campanha Todos Pelo Geral Para Todos tem foco na ampliação de 60% da capacidade assistencial do HG. Com os novos 118 leitos (entre UTI Adulto, UTI Pediátrica, UTI Neonatal e de internação), a instituição passará a dispor de 355. Lançada em 2020 para mobilizar comunidade, iniciativa privada e poder público, a campanha já arrecadou R$ 35.160.292,17, dedicados à construção do prédio de ampliação do Complexo Hospitalar do HG.

RECEBA AS NOSSAS NOTÍCIAS AGORA TAMBÉM PELO TELEGRAM

Hospital de Geral

Mantido pela Fundação Universidade de Caxias do Sul, com o aporte de recursos públicos, o Hospital oferece atendimento humanizado, via Sistema Único de Saúde (SUS), universal e gratuito a mais de 1,2 milhão de habitantes de 49 municípios abrangidos pela 5ª Coordenadoria Regional da Saúde do Rio Grande do Sul. No mês de março, a Instituição de saúde completa 25 anos.

Empenho na busca de apoios

Em setembro passado, a Instituição de saúde alertou sobre o déficit que ameaçava o comprometimento de serviços. A pauta já buscava sensibilizar os entes públicos sobre a necessidade do equilíbrio econômico a fim de estabilizar para o crescimento, bem como da discussão de alternativas para custeio da atuação ampliada no Complexo Hospitalar.