Canela,

17 de junho de 2024

Anuncie

Abertas as inscrições para projeto “Um milhão de Araucárias” que pagará subsídio anual para o plantio da araucária

Compartilhe:

Crianças da rede municipal plantaram 150 araucárias em Parque Municipal durante o lançamento do Projeto em 2022. Foto: Josiele Silva.

Os interessados precisam se inscrever até 7 de abril via protocolo na Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade para receber o benefício do projeto

A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade de São Francisco de Paula lançou nesta semana o edital de habilitação para participação do Projeto Um Milhão de Araucárias, que vai pagar um valor anual para aqueles que plantarem a espécie que está em perigo crítico de extinção, segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN). 

A inscrição para participação no Projeto Um Milhão de Araucárias deverá ser realizada por meio da Manifestação de Interesse (https://www.saofranciscodepaula.rs.gov.br/portal/editais/0/3/4334/) acompanhada da documentação indicada no edital e protocolada da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade até o dia 7 de abril.

RECEBA GRATUITAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP

A araucária

Na região dos Campos de Cima da Serra a araucária é responsável pelo contorno mais característico no horizonte. A paisagem típica, conversa com os bosques desta árvore que é considerada uma das mais antigas espécies vegetais existentes na Terra, datando 200 milhões de anos. O pinhão, semente da araucária, também possui uma grande relevância cultural como insumo gastronômico em toda a região. Por isso, botar em prática um projeto para preservar e ampliar a área coberta com araucárias é tão importante para a preservação deste banco genético vegetal e para a proteção da cultura local que permeia a espécie. 

Subsídio
Parte importante da iniciativa é o subsídio anual regulamentado através de lei, que pagará durante 10 anos, por unidade da espécie plantada. Os produtores também receberão auxilio na certificação de agroflorestas e de florestas plantadas que viabilizará a exploração econômica de parte dessas árvores, com a colheita do pinhão e inclusive uso da madeira, reintegrando a espécie em um ciclo econômico e ainda assim sustentável.

A  Lei 3764/2022 regulamenta através do decreto 2375/2023, o pagamento anual de 7 reais e 40 centavos por muda de araucária plantada (de acordo com o VRM 2023). Os munícipes também receberão auxílio na certificação que viabilizará a exploração econômica de parte dessas árvores, com a colheita do pinhão e inclusive uso da madeira, reintegrando a espécie em um ciclo econômico e ainda assim sustentável. o pagamento anual de 7 reais e 40 centavos por muda de araucária plantada (de acordo com o VRM 2023). Os munícipes também receberão auxílio na certificação que viabilizará a exploração econômica de parte dessas árvores, com a colheita do pinhão e inclusive uso da madeira, reintegrando a espécie em um ciclo econômico e ainda assim sustentável. 

 *VRM 2023 = R$ 313,73

RECEBA AS NOSSAS NOTÍCIAS AGORA TAMBÉM PELO TELEGRAM

É o conceito “conservar pelo uso” que é defendido pelo pesquisador Ivar Wendling, da Embrapa Florestas. “Mesmo com árvores sendo cortadas para usar a madeira, por exemplo, o interesse pela espécie pode crescer tanto que, em pouco tempo, a espécie provavelmente não vai mais estar ameaçada de extinção”, acredita Wendling.