Canela,

12 de abril de 2024

Anuncie

Ju Alano

EDUCAÇÃO FINANCEIRA

Juliana Alano

A IMPORTÂNCIA DE INCLUIR O SEU PRÓ-LABORE NO PLANEJAMENTO DA EMPRESA • Juliana Alano

Compartilhe:

Caro leitor, já falamos de pró-labore sobre vários aspectos principalmente para separar as contas pessoais da empresa. Hoje vamos ver como o planejamento orçamentário além de assegurar a lucratividade, garante também a remuneração do empresário.

Uma das coisas que eu mais escuto é, “mas eu não tiro pró-labore e não sei onde foi o dinheiro”. Realmente alguns não chegam tirar o que de fato é um erro, eles pagam as suas despesas pessoais na conta da empresa, sem muitas vezes terem noção do valor, tirando muito mais do que consegue absorver no fluxo de caixa.

Outra situação que escuto muito “retiro quando tem, as vezes como filé e as vezes passo o mês com ovo”. Existem despesas obrigatórias na vida pessoal, como comida, energia elétrica, água, dentre outros, isso quer dizer que o empresário vai tirar o seu pró-labore, não apenas por querer, mas por necessidade mesmo. Não tira em um mês e tira o dobro do valor no mês seguinte, além de causar um caos no fluxo de caixa, causa pânico e sensação de escassez.

• SIGA A JULIANA NO INSTAGRAM

O que precisamos entender, usando os exemplos que citei é que quem empreende precisa inicialmente planejar seu pró-labore. Muitos não definem e usam valores aleatórios como distribuição de lucro, sendo exatamente assim como é lançado pela contabilidade. Normalmente é a falta de planejamento do pró-labore que “quebra” o negócio, pois sem critério técnico na definição do valor serão feitas retiradas desproporcionais a capacidade financeira do negócio, o famoso “vamos dar um jeito depois”.

Nas consultorias empresariais a primeira coisa que faço é planejar o pró-labore através da mentoria financeira pessoal, é neste momento que vamos planejar e organizar a vida pessoal que vai refletir diretamente nos resultados da empresa. E após a definição do valor, o pró-labore deverá ser provisionado no plano orçamentário da empresa, apontando o valor exato que o dono da empresa deve receber mensalmente pela sua contribuição ao negócio. Isso garante que a remuneração básica do empresário está contemplada nas metas estipuladas e nos cálculos de ponto de equilíbrio, viabilidade do negócio e outros indicadores de gestão.

Para mim o planejamento do pró-labore é um dos fatores mais importantes para definir se a empresa será ou não bem-sucedida, de nada adianta ter mil controles se o plano orçamentário não for respeitado. Já dizia Peter Drucker “Nada é menos produtivo do que tornar eficiente algo que nem deveria ser feito.”