Canela,

16 de abril de 2024

Anuncie

Polícia Civil de Canela obtém decisão judicial que proíbe blogueiro de publicar fake news em redes sociais, sob pena de prisão

Compartilhe:

Com a intenção de proteger o ambiente escolar de Canela e a comunidade da cidade, a Polícia Civil instaurou inquérito policial para apurar a conduta de um blogueiro nas redes sociais após o recebimento de diversas ocorrências policiais e ofícios expedidos pela rede de proteção do Município, sobretudo vindos da comunidade escolar em Canela.

De acordo com o Delegado de Polícia Vladimir Medeiros, titular da Delegacia de Canela, as informações recebidas pelo órgão policial dão conta de que as publicações do blogueiro têm causado abalo emocional e desordem entre alunos, pais e professores, bem como na comunidade em geral. Medeiros destacou que as publicações representam, em sua grande maioria, fake news, causando alarde e pânico irreversíveis, o que deve ser fortemente evitado e proibido, especialmente em um momento delicado em que vivemos em razão de atentados noticiados em escolas do país.

A decisão judicial, proferida no final da tarde de ontem (20), pelo Juiz Vancarlo Anacleto, titular da 1ª Vara de Canela, proíbe o blogueiro de publicar ou comentar todo e qualquer fato relacionado à segurança pública nas escolas sob pena de prisão.

Da redação

A divulgação da Polícia Civil não revelou a identidade do homem alvo da decisão judicial, porém, a reportagem da Folha teve acesso aos autos e confirmou se tratar de Pablo Pereira. Ainda na noite de ontem, ele mesmo divulgou parte da intimação judicial.

A Polícia Civil pediu ainda a prisão preventiva do blogueiro, a qual, naquele momento, não foi autorizada pelo Judiciário.