Canela,

21 de maio de 2024

Anuncie

Ju Alano

EDUCAÇÃO FINANCEIRA

Juliana Alano

Empresário ou empreendedor: uma confusão comum • Juliana Alano

Compartilhe:

Caro leitor, hoje nós vamos falar sobre os termos: empresário e empreendedor. Apesar das diferenças, são conceitos complementares na criação e desenvolvimento de uma empresa de sucesso. E você prefere ser chamado empreendedor ou empresário?

Normalmente quando queremos falar de forma mais descontraída acabamos usando – empreendedor. E, quando almejamos passar uma imagem de sucesso, com certeza usamos – empresário, porque a palavra transmite a ideia de uma figura mais séria e profissional. Porém o verdadeiro significado não tem nada a ver com isso!

Segunda uma matéria do SEBRAE “Empresário é uma profissão, é um homem ou uma mulher de negócios. Segundo as definições legais, é toda pessoa individual que possui ou é sócio de uma ou mais empresas, que faz parte da sua administração, tomando decisões, definindo os caminhos estratégicos para o futuro, faz a gestão do negócio e, consequentemente, vai responder pelos resultados.” Ser empresário é um “momento” na vida de uma pessoa, porque pode ser hoje e não ser amanhã.

• SIGA A JULIANA NO INSTAGRAM

Já o empreendedor não é uma profissão, está relacionado às atitudes e comportamentos que as pessoas assumem, mesmo que não tenham um negócio estabelecido. Indo um pouco mais além, o empreendedor constrói uma organização de sucesso com base em ousadia, determinação, criatividade, relacionamentos, realizações, autoconfiança, flexibilidade, visão, dentre outras. O empresário que não possui pelo menos algumas destas características não pode ser considerado um empreendedor.

A maioria das empresas não duram mais de 10 anos, e uma a cada cinco fecha após 12 meses de atividade, um número assustador. Segundo o IBGE, 70% das empresas decretam falência em menos de uma década e, em média, 18,5% não sobrevivem a um ano completo. Isso acontece porque falta habilidades do empreendedor, uma delas com certeza é o conhecimento de gestão financeira.

Desta forma podemos concluir que nem todo empreendedor é empresário, assim como nem todo empresário é um empreendedor. O ideal é que a pessoa desenvolva suas habilidades para associar os dois conceitos, já que as características do comportamento empreendedor podem ser desenvolvidas. Já dizia Stephen Covey “Não seja um produto das suas circunstâncias. Seja um produto de suas decisões”.