Canela,

16 de abril de 2024

Anuncie

Chico

360 GRAUS

Francisco Rocha

Coluna 360 Graus — GramadoTur sob desconfiança

Compartilhe:

A GramadoTur, Autarquia de Turismo e Cultura de Gramado, tem sido assunto frequente após circularem informações de que o Ministério Público teria iniciado uma investigação para averiguar denúncias em diversas áreas, em especial, ao direcionamento de vencedores de licitações.

As denúncias teriam partido de vereadores da oposição e até mesmo ex-funcionários da GramadoTur e da Prefeitura de Gramado.

Além disso, existem problemas que vão manchando a credibilidade da autarquia, como a suposta dívida milionária de ingressos que não foram pagos, a polêmica em torno do aterro de um lago, junto à ExpoGramado, a utilização de recursos do Fundo de Meio Ambiente de Gramado para o financiamento de eventos, valor que não foi devolvido e teve seu prazo prorrogado.

De fato em fato, o trade turístico e a comunidade regional criam mais desconfiança e se preocupam com o órgão responsável pelos maiores eventos da região. Inclusive, é de domínio público que os últimos não alcançaram os objetivos desejados.

Este colunista tentou checar as denúncias, não obtive confirmação oficial, mas, ouvi que tudo é muito sensacionalista. Experiência própria, quando no início de investigações de corrupção, aqui em Canela e tais expressões foram usadas, a coisa acabou com gente presa e na maior operação policial de combate à corrupção do interior do RS.

Em Gramado é diferente

Ao que se pode perceber, em Gramado é diferente, a investigação é interna do Ministério Público, não sei nem se há processo judicial. Não envolve polícia, o que me leva a crer que seja desenrolada no âmbito civil.

Uma fonte desta coluna revelou que muitas empresas que historicamente prestavam serviços para a GramadoTur revelaram terem enfrentado diversas dificuldades e se sentiram “retiradas dos processos”, ao ponto que outras empresas tinham facilidades para vencer as concorrências.

Grampos da Operação Cáritas e respingos em Gramado

Outra conversa que gira pela rádio corredor em Gramado é de que alguns fatos investigados durante a Operação Cáritas, em Canela, teriam revelado irregularidades em Gramado.

Tentei checar essa informação e confesso que não encontrei nada que pudesse fazer sentido. Este colunista acredita que os fatos investigados em Canela não possuem relação com a suposta investigação em Gramado.

“Cáritas vai ser fichinha”

 Outra fonte da coluna que afirma conhecer documentos e fatos que teriam dado origem à investigação sobre a GramadoTur afirmou que, se levada adiante, “quando abrir a caixa preta, o que aconteceu em Canela vai ser fichinha, vão parecer amadores”, afirmou.

Por falar em Operação Cáritas

Enquanto escrevo esta coluna, uma audiência acontece no Fórum de Canela, dando sequência à Operação Cáritas, no processo criminal que julga os crimes da “Rachadinha Canelense”, tendo como réus Osmar Bonetto, Vilmar Santos, Luiz Cláudio da Silva e Carlos Eduardo Silva Lopes.

Mesmo com um silêncio nos últimos meses, os trâmites judiciais acerca da Operação seguem acontecendo e não seria surpresa que algumas condenações em primeiro grau surjam a partir dos próximos meses.

“Cáritas Begins”

Havia uma curiosidade de como o Ministério Público se posicionaria quanto à Operação Cáritas, assim que a Comarca de Canela recebesse um novo promotor titular.

Pois bem, em menos de 30 dias, Matheus Generali Cargnin ofereceu denúncia sobre fatos de 2021.

Numa interpretação rasa e rápida (ou não), é possível concluir que a Cáritas ressurgiu, com uma revisão de todo o inquérito por parte do Ministério Público.

Gilberto Cezar no Estado

Boa notícia para Canela é a nomeação do ex-prefeito, Gilberto Cezar, como sub-chefe da Casa Civil.

É o segundo canelense a ocupar cargo de alto escalão no Governo do Estado, antes, só lembro de Vellinho Pinto, na antiga autarquia de turismo do Estado. Este de Gilberto é melhor, estará em posição de auxiliar Canela e Região com assuntos delicados.

Há, inclusive, quem já prometeu levar ofício pedindo a ajuda da Casa Civil para tirar o gravame do centro de convenções do Parque do Palácio.

Aos poucos e andando

Começamos uma Temporada de Inverno, ainda sob desconfiança, mas andando, acontecendo… com programação e decoração nas ruas.

Vem aí uma Festa Colonial e seguimos. Desejar sorte ao novo secretário de Turismo, Gilmar Ferreira.

Alguém sabe quando volta o show de luzes da Catedral?

A pergunta me é feita por todo o tipo de gente, comerciante, turista e morador.

Ninguém entende porque a Catedral continua sem o seu show de luzes. O atrativo faz muita diferença no entorno da Praça da Matriz.

Sei que a Acic tentou capitanear o processo, mas foi jogada para escanteio.

Se alguém tiver qualquer informação, me manda um whats, um e-mail ou até um sinal de fumaça, pois do jeito que está (sem nada) não dá para continuar.