Canela,

19 de abril de 2024

Anuncie

Chico

360 GRAUS

Francisco Rocha

Um alerta à EGR sobre o pedágio de São Chico

Compartilhe:

Não passa um mês sem que se tenha problema com a passagem de caminhões na baia a eles reservada no pedágio de São Chico. Seguido um destes veículos enrosca ou leva parte da estrutura.

Nesta semana, aconteceu novamente e tinha uma atendente no guichê.

Acontece que a baia é estreita e favorece este tipo de situação. Em alguns casos, sobram menos de cinco centímetros em cada lado do caminhão.

Com o elevado valor que a EGR arrecada, está mais do que na hora de resolver essa situação, ou estão esperando um acidente mais grave para tomar uma atitude.

Um alerta à Secretaria de Educação e Lazer de Canela

Não tem uma semana que ficamos sem receber denúncias sobre fios de energia elétrica expostos no Parque do Lago. Nesta semana, foi sobre uma caixa de passagem, com a tampa quebrada e fios sem isolamento, no chão, bem em frente ao escorregador grande da pracinha.

Eu sei e entendo que usuários de drogas saem à noite para furtar e trocar o produto de seu “trabalho” por crack. Sei que fios são uns dos seus alvos preferidos e o Parque do Lago é presa fácil. Depois, deixam uma bagunça para trás.

Mas a Secretaria de Educação, Esporte e Lazer, que é responsável pelos parques, tem que entender que é sua responsabilidade mantê-los e proporcionar segurança para a população nestes espaços públicos.

No mínimo, que consertem já nesta semana. Depois, vejam um projeto que elimine a ação destes criminosos. Se a rede pelo chão não dá, tentem outra coisa.

Ficar como está só vai piorar. Vão esperar alguém ser eletrocutado para tomar uma atitude?

Esgoto é esgoto. Ou a regra só vale para o que interessa à Prefeitura

São várias constatações de áreas de alagamento em Canela que nada se pode fazer sob a alegação que se tratam de área de preservação ambiental. Como relatei na minha coluna, dias atrás uma máquina da secretaria de obras foi detida e apreendida por estar trabalhando para evitar que um córrego não transbordasse e chegasse às casas. O trabalho ficou na metade e agora a situação está pior do que estava.

No Lago do Palace Hotel não se mexe porque é área de preservação. Nem o nível da água é controlado mais. O canal que sai do lago não se pode mexer. Deus me livre, crime contra a natureza.

Já os cursos d’água do centro, embaixo ou ao lado de grandes empreendimentos, estes estão liberados. Jogo dois cafezinhos, por exemplo, que o canal que passa por baixo da Casa de Pedra, logo, logo, será mexido, pois interessa a concessão daquele espaço.

E assim seguimos. Outro dia destes relatei uma situação a um ocupante de cargo de grande escalão e ele me disse, não é problema meu, é da fulana. A fulana disse que é o sicrano e o sicrano disse que nada pode fazer pois precisava a licença do beltrano.

Mas para aquilo que interessa à Prefeitura, não tem nascedouro, nem morredouro, apenas os louros.

#ficaadica