Canela,

17 de julho de 2024

Anuncie

Chico

360 GRAUS

Francisco Rocha

Vem novos indiciamentos em Canela, no âmbito da Operação Cáritas

Compartilhe:

Semana passada eu já havia adiantado que, apesar de mais silenciosa, a Operação Cáritas segue andando com muita agilidade. No âmbito do Poder Judiciário, mais duas audiências serão realizadas nos próximos dias, encerrando a fase de instrução nas denúncias referentes às secretarias de Turismo e de Meio Ambiente.

É provável que muito em breve já teremos decisão em primeiro grau sobre estas denúncias, com condenações, das quais, claro, caberá recurso.

A novidade mesmo é que ainda existe movimentação no âmbito policial da operação. Um passarinho me contou que uma nova fase está saindo da gaveta e vai surpreender com os valores envolvidos.

A denúncia que chegou à Operação Cáritas e ao MP, sobre a GramadoTur

Nesta semana, este colunista teve acesso a dois documentos que foram enviados ao Ministério Público e à Polícia Civil, contendo um dossiê com denúncias sobre a Gramadotur – Autarquia de Turismo e Cultura de Gramado.

Óbvio que o fato, por ocorrer em solo gramadense, não se tornou objeto de investigação da Operação Cáritas. Aliás, lá por novembro de 2021, quando a terceira fase colocou, pela primeira vez, três políticos canelenses, a PC recebeu uma enxurrada de denúncias, como se a comunidade tivesse pensado “alguém está fazendo algo” e denunciou.

Algumas procederam, outras não, e outras não tiveram seguimento dentro da Operação em razão destas questões geográficas e de foro privilegiado.

O dossiê é robusto, traz supostas irregularidades cometidas na autarquia, com favorecimento de empresas nas licitações, algumas ligadas ao PP – Partido Progressista. Nomes bem conhecidos da política gramadense são grafados em negrito no dossiê.

O colunista apurou que o mesmo documento que chegou em Canela foi enviado ao MP gramadense. Não se sabe, ao certo, se foi ele que deu origem às conversas sobre uma investigação da promotoria sobre a Gramadotur, uma vez que o MP nem confirma tal investigação.

O que se sabe é que o MP tem conhecimento dos fatos e do tal dossiê, o qual foi apenas me mostrado, não pude ficar com uma cópia. Pelo pouco que vi, eu, no lugar de quem tem a função de investigar, ficaria no mínimo preocupado e daria início a uma checagem.


O projeto da discórdia trabalhista

Um dos assuntos polêmicos da semana foi a aprovação do projeto da minirreforma administrativa, que separa as secretarias de Meio Ambiente e Planejamento e cria 30 novos cargos de CCs.

Quando fui questionado sobre o resultado da votação eu respondi pelo WhatsApp: #eujasabia.

Convenhamos, a oposição em Canela inexiste! Apesar de os tucanos terem batido asas e voado, o MDB ainda conta com grande influência e poder na política canelense.

O PDT não consegue nem mesmo firmar posição ao entorno de suas convicções, tendo sido o seu vereador suplente (Carlão Oliveira) o responsável pela aprovação do projeto.

De todas as reclamações da oposição canelense, ou dos partidos canelenses que hoje se voltam contra Constantino, podemos dizer que em alguma coisa colaboraram com o atual prefeito.

O PDT aprovou as contas de Constantino, aprovou projetos de lei especiais e agora a minirreforma. O PSDB descolou agora do governo, antes foi parceiro em tudo.

Falar é fácil, fazer é mais difícil. Se não conseguem união na Câmara, imaginem uma coligação no comando da cidade.

Ainda há quem defenda/acredite na política.

Em tempo, na manhã desta sexta (30), o PDT de Canela comunicou que irá analisar a conduta de Carlão por ter ignorado uma posição fechada pelo partido.