Canela,

19 de julho de 2024

Anuncie

Prêmio Professor Inovador do Vale do Paranhana já tem seus vencedores

Compartilhe:

1º Lugar Geral – Eduarda Gheller Máximo da Silva

Em torno de 500 pessoas participaram do evento de divulgação dos vencedores do 6º Prêmio Professor Inovador do Vale do Paranhana, que ocorreu na noite de quinta-feira (6) no Centro de Eventos das Faculdades Integradas de Taquara (Faccat). Representantes e finalistas dos municípios de Igrejinha, Parobé, Riozinho, Rolante, Taquara e de Três Coroas deram um brilho especial na noite e mostraram que é possível fazer uma educação primando pela qualidade no ensino. Ao todo, 142 trabalhos foram inscritos e na noite de quinta, os finalistas, que foram os vencedores da etapa municipal, concorreram para a premiação regional dos melhores trabalhos das quatro categorias: Educação Infantil, Anos Iniciais, Anos Finais e Ensino Médio, além do Prêmio 1º Lugar Geral. Durante a solenidade todos receberam certificados e os vencedores regionais ganharam troféus. O Prêmio Professor Inovador é uma ação realizada pela Faccat e da Associação dos Municípios do Vale do Paranhana (Ampara). O prêmio de 1º Lugar Geral foi para a professora Eduarda Gheller Máximo da Silva, da Escola Municipal de Ensino Fundamental Arlindo Martini, de Taquara, com o projeto Cultivando amor, colhendo respeito.

A coordenadora do curso de Pedagogia da Faccat, Marlene Soder Ressler, que também integra a comissão organizadora, destaca a importância do prêmio. “Ele valoriza o trabalho que foi realizado dentro da sala de aula, junto com as crianças e adolescentes. Tem um papel muito importante neste contexto na nossa região”, comenta.

Na avaliação da presidente da Ampara/Educação, Cristiane Martin, 142 trabalhos inscritos é um número muito expressivo, ainda mais depois da retomada de uma pandemia, onde as preocupações das escolas estavam em retomar a aprendizagem. “Precisamos saudar muito estes 142 professores que tiveram a coragem de se inscrever no concurso. Por meio do Prêmio do Professor Inovador a gente consegue mostrar que a educação pública pode ser de qualidade. Pena que não conseguimos expor todos os trabalhos que são feitos dentro das escolas porque temos muito mais. A educação pública tem o dever de ser de qualidade, mas acima de tudo, mostrar na prática que isso acontece”, comemora Cristiane.

RECEBA GRATUITAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP

Educação levada a sério

Para o presidente da Ampara, o prefeito de Igrejinha, Leandro Horlle, o Prêmio Professor Inovador é muito especial. “Chegamos aqui num cenário de pós-pandemia. A educação teve que se adaptar, se reformar e tenho certeza que saímos muito mais fortes da pandemia e muito mais preparados”, diz Horlle, comentando ainda que o Vale do Paranhana nada mais é do que uma grande cidade com 200 mil habitantes. “Então, temos as mesmas características, temos as mesmas dificuldades, e temos as mesmas soluções. Isso talvez seja a característica do Professor Inovador, de trazer soluções, pesquisa, compartilhamento para que todos nós possamos ver o que há de maravilhoso que está sendo feito na região”, salienta.

O diretor-geral da Faccat, Delmar Backes, reforça a importância do professor de sala de aula para o processo de educação de qualidade e avisa que em 2024 haverá uma nova edição do Prêmio Professor Inovador do Vale do Paranhana. “Já comecem a pensar nos próximos projetos. O Prêmio Professor Inovador valoriza e incentiva os professores. É preciso colocar em prática os discursos sobre qualidade na educação. Nossos professores são criativos, inovadores e empreendedores, levam a educação a sério, e o resultado está aqui, com a premiação”, destaca Backes, parabenizando todos os educadores do Vale do Paranhana.

OS VENCEDORES

1º Lugar Geral – Eduarda Gheller Máximo da Silva, da EMEF Arlindo Martini, de Taquara. Projeto: Cultivando amor, colhendo respeito.

Categoria Educação Infantil

Finalistas – Stephanie Laís dos Santos (Igrejinha); Cristina Costa Luz (Parobé); Jéssica Morgana de Azambuja Lassakoski (Riozinho); Sirlei Teresinha Tretin (Rolante); Lidiane Farias dos Reis de Oliveira (Taquara); e Márcia Juliana dos Santos Pereira (Três Coroas).

Vencedora Regional: Stephanie Laís dos Santos, com o projeto “Cabe um mundo dentro do meu baú”.

Categoria Ensino Fundamental – Anos Iniciais

Finalistas –  Paula Cristiane Treviso (Igrejinha); Frederico Pautz Palmieri (Parobé); Márcia Daiana Confortin (Riozinho); Mônica Regina Gasperim (Rolante); Eduarda Gheller Máximo da Silva (Taquara); e Gislaine Petry Stahl (Três Coroas)

Vencedora Regional: Eduarda Gheller Máximo da Silva, com o projeto “Cultivando amor, colhendo respeito”.

Categoria Ensino Fundamental – Anos Finais

Finalistas –  Guilherme Alex Kuhn (Igrejinha); Eloísa Elena da Silva (Parobé); Leandro José Lasacoski (Riozinho); Ana Teresinha Elicker (Rolante); Vitória Nicolini Nunes (Taquara); Sheila Garcêz (Três Coroas).

Vencedora Regional: Ana Teresinha Elicker, com o projeto “O gostar, a gente também aprende – alunos leitores dão voz a novos textos, em espaços híbridos de aprendizagem”.

RECEBA AS NOSSAS NOTÍCIAS AGORA TAMBÉM PELO TELEGRAM

Categoria Ensino Médio

Finalistas – Jonas Cristiano Beck (Igrejinha); Ana Paula Foss (Rolante); Bárbara Caroline Sparrenberger (Taquara); Patrícia Daiane Port Trentini (Três Coroas).

Vencedora Regional: Bárbara Caroline Sparrenberger, com o projeto “A contribuição do jogo matemático africanos na aprendizagem dos estudantes por meio da mediação: promovendo valores civilizatórios”.

Texto e fotos: Claucia Ferreira/Faccat