Canela,

11 de abril de 2024

Anuncie

Fê Brandão

EU VEJO VOCÊ

Fernanda Rosa Brandão

EU VEJO VOCÊ – Incluir é dizer SIM a todos, sem julgamentos

Compartilhe:

Incluir, esta foi a palavra mais falada neste fim de semana, o qual participei de uma Imersão de Pedagogia Sistêmica. Incluir é dizer SIM a todos como são, sem julgamentos, críticas e cobranças.

Incluir é fazer com que o outro se sinta pertencente ao ambiente, sistema em que escolhe participar. Pode ser do jeito que é, e será aceito por todos. Quando me refiro a alguém por um rótulo, por um diagnóstico, não estou respeitando o nome e a identidade deste ser humano, estou excluindo, e este movimento é inconsciente. Por isso estar sempre atenta ao que está a nossa volta e ficar presente no momento atual.

Temos a necessidade de fazer parte, de estar participando de um grupo, um sistema, onde pessoas andam em busca dos mesmos objetivos. Família, empresa, esporte, igreja, escola e tantos outros.

E incluir é uma atitude diária e de muito amor. É uma mudança de olhar para todos, onde aceitar é a parte mais importante, sabendo que não é o mesmo de concordar. Eu aceito o outro como é, e muitas vezes não concordo com suas atitudes.

• Siga Fernanda Brandão no Instagram

Quando aprendo a respirar, dar um passo atrás, voltar para meu lugar, olhar a situação e as pessoas como elas dão conta de ser e de fazer as coisas, tudo fica mais leve e fluído. Quando deixo de julgar as famílias das crianças e percebo que cada um faz o melhor que pode. Quando olho para minha colega de escola e aceito ela, com seus defeitos e suas virtudes.

Quando olho para trás apenas para honrar e dizer SIM a quem me deu a vida, sem cobranças e lamentações, que podia ter sido diferente, tenho a chance de seguir olhando pra frente e vivendo a minha vida da melhor forma. Incluo cada um que faz parte da minha trajetória, com amor e sabendo que fizeram o seu melhor, com aquilo que sabiam.

Cada um tem seu papel e dá conta dos seus desafios e fardos. Incluo com amor e respeito a todos que de alguma forma, em algum momento, em pensamento ou ação eu excluí. Quando falei sobre o aluno “difícil”, quando rotulei o “autista”, quando quis que os pais das crianças fossem como eu “gostaria”, quando quis ensinar os pais a fazerem do “meu jeito”.

Quando estou no meu lugar de apenas a professora, faço a minha parte de ensinar e deixo com cada um o que é seu. Aos pais deixo o dever de serem como são. Aos alunos incluo e respeito o modo que foram ensinados. Aos meus colegas respeito e levo cada um no meu coração.

Incluir não é um ato fácil, porque aprendemos a julgar, a competir, a exigir do outro, como um dia alguém nos exigiu. Porém pode ser mais leve e posso olhar com bons olhos, quem está ao meu lado. É uma postura e uma mudança aos poucos, subindo um degrau por vez e entendendo que sou tão humana, quanto os outros.

Entender que vou falhar algumas vezes, e está tudo bem, aos poucos vou me habituando a olhar todos com bons olhos e respeito. Saber que tenho os alunos e as pessoas certas na minha vida. E não esqueça: “EU VEJO VOCÊ.”