Canela,

22 de fevereiro de 2024

Anuncie

Prefeitura, Defesa Civil e Bombeiros atenderam mais de 30 ocorrências em Canela

Compartilhe:

Foto: Divulgação

Estragos foram provocados pelo ciclone extratropical que atingiu o Estado e a região

O ciclone extratropical que atingiu o Rio Grande do Sul entre quarta e quinta-feira (dias 12 e 13) deixou um rastro de estragos na região. Em Canela os ventos ultrapassaram os 90 km/h conforme os institutos de meteorologia, provocando destelhamentos e alagamentos. Ao todo a Prefeitura de Canela, por meio das Secretarias de Obras e de Assistência Social, juntamente com a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros, atenderam 32 ocorrências no município até a madrugada desta sexta-feira (14).

RECEBA GRATUITAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP

Nenhum caso com maior gravidade foi registrado e conforme o secretário de Assistência Social, Artur Pacheco, foram distribuídos cerca de 400 metros de lonas para as famílias atingidas, além de telhas. Já o coordenador da Defesa Civil no município e secretário Adjunto da pasta, Joãozinho Silveira, informa que três casas foram interditadas devido ao risco e os moradores foram deslocados para residências de familiares. “Seguimos trabalhando nesta sexta-feira (14) oferecendo suporte aos moradores que necessitam de algum auxílio”, comenta Joãozinho, lembrando que o contato com a Defesa Civil Municipal deve ser feito pelo telefone (54) 9.9135-1949.

RECEBA AS NOSSAS NOTÍCIAS AGORA TAMBÉM PELO TELEGRAM

BAIRROS ATINGIDOS

Os bairros que registraram ocorrências foram: Chacrão, Eugênio Ferreira, Alpes Verdes, Santa Terezinha, Maggi, São Lucas, Canelinha, Bom Jesus, São Luiz, São José e no Loteamento Edgar Haack, além de localidades no interior. Desde quarta-feira (12) equipes da Secretaria de Obras trabalham na remoção de árvores caídas em vias públicas e em pátios de residências. “Agradeço imensamente a dedicação dos nossos servidores, que enfrentaram o frio, a chuva, o vento e o barro para não deixar nossa comunidade desassistida neste momento crítico”, comenta o secretário Marcelo Savi.