Canela,

18 de abril de 2024

Anuncie

Fê Brandão

EU VEJO VOCÊ

Fernanda Rosa Brandão

EU VEJO VOCÊ – Você está olhando para frente, pra vida? Ou está olhando para o passado e fazendo cobranças infinitas aos seus pais?

Compartilhe:

É normal cobrar e apontar o que te faltou, o que ao seu olhar poderia ter sido diferente e teria uma infância melhor. Porém quem faz esses apontamentos é a criança que um dia se sentiu abandonada, se sentiu não vista, se sentiu sozinha.

Se sentir não quer dizer que tenha acontecido, pois quando criança não tenho exata noção do que se passa, pois os adultos apenas fazem o que precisa, sem nos dar muitas explicações.

E muitas vezes esses sentimentos (quase sempre), você leva para a vida, e carrega este fardo de rejeição, abandono por todos os lugares em que passa. Locais de trabalho, relacionamentos…e isso vai te travando em muitas coisas.

É essencial olhar com amor para tudo isso, deixar de olhar para trás, porque a vida acontece a tua frente. Enquanto olhar para trás está deixando de viver, está esperando algo que não vai mudar, pois o tempo já passou, os traumas já estão instalados. E a solução é olhar pra ti, olhar pra dentro, identificar estas feridas para poder tratar, e aí sim, olhando pra vida que você recebeu, ressignificar e fazer algo de bom.

• Siga Fernanda Brandão no Instagram

Em meio a tantas cobranças e apontamentos a tudo que te faltou, já parou para refletir o quanto eles, seus pais, receberam dos seus avós, isto que você cobra?

É muito fácil ver o “defeito” do outro, porém é preciso entender quais foram os contextos da sua vida, diante dos que vieram antes. Só consigo dar, aquilo que tenho. Como teu pai vai te dar afeto e carinho se ele também não recebeu, não sabe nem como agir. Como tua mãe vai ser mais aberta a conversas e explicações sobre a vida, se ela mesma nunca recebeu atenção e também não sabe nem como agir.

Hoje como adulta e responsável pela sua vida, é o que tem de mais precioso, faça algo de bom, faça o seu melhor, se cuide, cuide da filha dos seus pais. Com toda certeza eles estão felizes, se você está feliz, mesmo que não demonstrem. Talvez porque não saibam como, nunca receberam isso de seus pais.

Olhe com seus olhos amorosos e imagine eles quando crianças, com certeza algo também lhes faltou e foi muito mais do que você cobra hoje. A vida deles foi muito mais difícil que a sua.

Vou deixar aqui a indicação de um livro que fala muito bem sobre o que recebemos de nossos pais e o que fizemos com isso: Onde estão as moedas? Do autor Joan Garriga Bacardi.

Se você está olhando para trás e deixando de viver a sua vida, leia este livro, tenho certeza que vai te abrir a mente e com certeza vai passar a agradecer por tudo que recebeu, do jeito que foi, foi o melhor que puderam fazer naquele momento. Nenhum pai ou mãe escolhe dar o pior aos seus filhos, ao meu ver sempre fazem o melhor possível, talvez não seja o que você queria, mas foi o que puderam. E não esqueça: “EU VEJO VOCÊ.”