Canela,

17 de abril de 2024

Anuncie

Polícia Civil prende mulher envolvida no acidente que causou a morte de motociclista em Gramado

Compartilhe:

Condutora estava em Lages/SC, para onde havia se mudado há alguns dias

No final da manhã de hoje (19), a Polícia Civil prendeu, preventivamente, a mulher suspeita de envolvimento em evento de trânsito que resultou na morte de Patrícia Aguiar Cabral, fato ocorrido no início da madrugada de 08 de julho deste ano, na Rua Leopoldo Rosenfeld, em Gramado.

Na ocasião, conforme as investigações desenvolvidas pela Delegacia de Polícia de Gramado, a suspeita, conduzindo um veículo GM/Spin, cor azul escuro, colidiu na motocicleta conduzida por Patrícia. Ato contínuo, teria fugido do local sem prestar socorro à vítima.

Na fuga, teria se envolvido em outro evento de trânsito, na RS 115, desta vez sem fazer vítimas.

O veículo conduzido pela suspeita foi apreendido na cidade de Três Coroas, em sua residência, por agentes da Delegacia de Polícia daquela cidade. O carro apresentava diversos danos decorrentes de colisão e estava tapado com uma lona.

Interrogada, a suspeita disse, em síntese, que não recordava do fato e que naquela noite havia ingerido pequena quantidade de bebida alcoólica em um bar na cidade de Canela.

No curso das investigações, a Polícia Civil logrou obter imagens do veículo conduzido pela suspeita circulando pela região antes e após o evento, bem como imagens da suspeita no interior do referido bar, em que é possível vê-la com bebida alcoólica.

Também foram ouvidas testemunhas, apurando-se que a investigada havia consumido relevante quantidade de bebida alcoólica antes do fato.

Segundo o Delegado Gustavo Celiberto Barcellos, da Delegacia de Polícia de Gramado, as provas produzidas até o momento levam ao entendimento de que a suspeita, no mínimo, assumiu o risco de alcançar o resultado morte, caracterizando-se o dolo eventual, já que conduzia o veículo embriagada, em velocidade certamente superior a permitida, sobremodo em razão da extensão dos ferimentos causados na vítima e dos danos verificados no veículo. Não bastasse, após o fato, deixou a vítima a própria sorte, fugindo do local do fato. Ou seja, deixou-a para morrer, o que efetivamente ocorreu.

A prisão da suspeita ocorreu na cidade de Lages/SC, para onde havia se mudado há alguns dias. Após os trâmites legais, a suspeita foi recolhida ao sistema prisional.

Patrícia Aguiar Cabral faleceu em decorrência dos ferimentos após a colisão