Canela,

27 de maio de 2024

Anuncie

Obra de adutora será retomada após empresa refazer pontos com problemas

Compartilhe:

Obra da nova adutora de água de Gramado havia sido embargada pela manhã, em Canela, após irregularidades na execução do serviço

Desde a manhã desta sexta (21), a obra da nova adutora de água tratada da Corsan, que corta a cidade de Canela para levar água a Gramado, estava embargada, com o impasse sendo resolvido no meio da tarde.

A Secretaria Municipal de Obras de Canela esteve no local constatando diversas irregularidades, parando a execução da adutora. Com a presença da fiscalização municipal, cada ponto foi mapeado.

No início da tarde, o superintendente da Corsan Região Nordeste, Lutero Cassol, esteve no local e concordou com os apontamentos da Prefeitura de Canela.

No trecho da Rua Theobaldo Weber, no bairro São Luiz, três bocas de lobo e dois pontos de rede foram obstruídas pela obra, o que com certeza causaria transtorno aos moradores, já que a rede obstruída é recente e foi construída para minimizar os alagamentos que eram frequentes naquela rua.

Ainda na Thobaldo Weber, a adutora atravessou um canal de macrodrenagem. A solução proposta pela Corsan não foi aceita pela Prefeitura e com a ordem de Cassol, a macrodrenagem será refeita e o cano da adutora retirado.

A Corsan deverá fazer uma caixa de passagem com vazão suficiente no local e após reinstalar sua tubulação, porém, entre hoje e amanhã o canal deverá estar como se encontrava antes da intervenção.

Somente após as irregularidades sanadas a empresa contratada pela Corsan poderá seguir colocando novos tubos da adutora.

A obra da adutora vem causando diversos transtornos à comunidade canelense. Atualmente, três frentes de trabalho estão operando em Canela, na Vila Suzana e nos bairros São Luiz e Celulose.

O secretário de Obras, Marcelo Savi, que acompanhou todo a negociação no dia de hoje disse que “Canela entende a importância da obra, que vai beneficiar milhares de pessoas em Gramado, que sofrem com a falta de água em épocas de pico”, mas que, por outro lado, “Canela não pode ser penalizada com uma obra com padrão abaixo do que o Município merece”.

Ainda, o secretário agradeceu os moradores, que alertaram dos problemas que estavam acontecendo e afirmou que, “sempre que se depararem com situações como esta, devem denunciar”.

Lutero Cassol disse à reportagem da Folha que “após visita nas obras da adutora, pela concessionária e na companhia do secretario de obras, foram ouvidas as demandas da secretaria e alinhada as melhorias pontuais, sendo que essas ações não prejudicarão o andamento do projeto, o mesmo segue em curso”. Ainda que “a obra conta com um investimento da ordem de R$ 36 milhões e beneficiará a população fixa e flutuante de Canela e Gramado, garantindo o abastecimento das duas cidades para os próximos 25 anos”.

Corsan deverá fazer macrodrenagem que foi obstruída pela nova adutora, somente após poderá retomar a obra.