Canela,

21 de maio de 2024

Anuncie

Cabelo

OPINIÃO FORTI

Márcio Diehl Forti

OPINIÃO FORTI • Lugares Lendários de Canela

Compartilhe:

Prometi tempos atrás falar sobre lugares lendários de Canela. O sucesso dos indivíduos lendários foi tanto que em breve teremos a segunda edição, mas vamos aos escolhidos para esta primeira edição dos lugares lendários (sei que vai ser polêmica, mas quase não gosto disso).

Roque American Bar: Localizado no início da Osvaldo Aranha (ou seria final), no segundo andar prédio da antiga MC Materiais de Construção o Roque recebia diversas vertentes que iam curtir uma boa pizza, música e tomar uma cerveja gelada. Muitos casais se formaram no Roque e diversos shows aconteciam ali. O Pagode do Brasil Moreno era um clássico, e todo mundo tem uma história pra contar do lugar (obviamente quem tem 45 anos ou mais).

Webinha Secos & Molhados: O Armazém do Webinha (colunista de jornal mais antigo dessa cidade, eu acho e ex-vereador) tinha de tudo e mais um pouco. Linguiça, grãos a granel, fumo em rolo, bombas e rojões de tudo que era tipo. Quando tu ia lá no pacote de compras vinha um bate papo com o Webinha incluso e era divertidíssimo. Gurizada se divertia com os rojões que assustavam seguido a vizinhança alheia.

Joe Vídeo: A primeira superlocadora da filmes da cidade. A Joe Vídeo surgiu pequeninha e foi aumentando de tamanho. Passou pelos arredores da igreja, pela vizinhança da rodoviária e também pelo prédio ao lado da Calçados Dossin. O Joe e sua família atendiam todo mundo e as fitas VHS se espalhavam pelas salas. A gurizada ficava de canto tentando entrar no canto dos filmes “adultos” e as vezes o Joe fazia até uma vista grossa. Bons tempos onde famílias se reuniam para alugar pilhas de filmes e clássicos como Sexta-Feira 13, De Volta Para o Futuro e Indiana Jones.

• SIGA O MÁRCIO NO INSTAGRAM

Bar Brasília: Um clássico da cidade. O Brasília ficava na esquina mais movimentada de Canela, aonde hoje é o Skillo Lanches. A nata da cidade se reunia no Bar para conversas sobre política, negócios e até conchavos. O movimento se intensificava após as 17 horas e muitas vezes a coisa ia longe.

Shopping do Muro do Banrisul: O primeiro centro de compras a céu aberto de Canela. Consistia em um tio que apresentava suas novidades ali mesmo no muro do Banco. Carteiras com imagens pornográficas se misturavam com aranhas falsas, sapos que pulavam, cintos e outras novidades que apareciam de tempos em tempos.

Cachorro Quente do Batatinha: As madrugadas do final dos anos 90 e começo dos anos 2000 tinham seu ponto de encontro no Cachorro do Batatinha. Todo mundo saia das festas e ia bater um dogão caprichado. E era bom, recheado com molhos e foi ali naquele momento que todo mundo aprendeu a comer cachorro quente com batata palha. Tá certo que a metade caia no chão, devido ao estado não muito bom dos consumidores.

E pra você, quais lugares lendários devem ser citados na próxima edição? Conto com a tua colaboração e memória!