Canela,

19 de maio de 2024

Anuncie

Cabelo

OPINIÃO FORTI

Márcio Diehl Forti

OPINIÃO FORTI • Festa de Barretos

Compartilhe:

Tirei uns dias de férias e fui novamente a Barretos. A maior festa do Peão do país segue incrível, com atrações diversificadas, muita organização e o principal: o caráter solidário.

Só em doações espontâneas o grupo os Independentes, que organiza brilhantemente o evento, arrecadou ano passado mais de 5 milhões de reais. O lucro do evento vai todo para o Hospital do Amor da Cidade que é referência no tratamento de câncer tendo recebido pacientes de todos os cantos do país com atendimento de qualidade e muito humanizado.

Quando você conversa com pessoas da cidade entende que o evento tem realmente um propósito, assim como acontece com a Oktoberfest de Igrejinha, aonde toda a comunidade se envolve. Barretos, obviamente, é muito maior que Canela com mais de 120 mil habitantes e sua Festa nasceu em 1956, logo o caminho foi longo para chegarem onde chegaram.

Digo isso porque sempre que vou em eventos aonde sinto que a comunidade abraça a causa e se orgulha de tudo me bate uma inveja. Não a ruim e sim aquela de querer pertencer a algo similar na minha cidade natal.

• SIGA O MÁRCIO NO INSTAGRAM

Quando você conversa com pessoas de outras cidades e fala que é de Canela os olhos delas brilham. Falam bem demais da nossa cidade, das belezas que tem, da sensação de segurança e também da ideia de que a gente é feliz demais aqui, assim como o nosso atendimento diferenciado aos turistas.

O fato é que somos muito melhores atualmente para quem vem de fora do que propriamente para nosso ambiente interno. Sim, obviamente eu sei que se não tratarmos muito bem o turista ele não volta mais e aí nosso principal meio de recursos vai começar a escassear. Não é essa questão. Façamos uma reflexão simples. Do que realmente nos orgulhamos na nossa cidade. Qual nosso propósito enquanto cidadãos locais? O que é referência para nossa comunidade atualmente? Esqueça um pouco a política. A cada quatro anos muitas coisas mudam mas o que temos de história para contar enquanto uma cidade engajada?

Temos grandes cases de sucesso na iniciativa privada, como Alpen Park (que fez 20 anos de uma história incrível), Brocker Turismo, Dauper, Teksul e tantas outras. Todas fazem a sua parte e cumprem o seu propósito em relação a nossa cidade. Temos Rotary, Lions e outros clubes sociais que também ajudam demais. Mas falta o senso comum de engajamento e isso não surge de uma hora para outra. É preciso de propósito, trabalho, ideias fora da caixa e união. Quem sabe um dia chegaremos lá!