Canela,

18 de julho de 2024

Anuncie

Obra apresenta nova coleção de cantos do cancioneiro popular da imigração italiana

Compartilhe:

Foto: Bruno Zulian

Cansioniero Popolar – Volume III integra projeto que homenageia o Sesquicentenário da Imigração Italiana no RS, celebrado em 2025. Até lá estão programados mais dois lançamentos da série

Foi em clima de uma animada festa italiana o lançamento de Cansioniero Popolar (Cancioneiro Popular) – Volume III, realizado na tarde de terça-feira, 29 de agosto, no Centro de Convivência do Campus-Sede da Universidade de Caxias do Sul (UCS). O livro, organizado pelo reitor da UCS, Gelson Leonardo Rech, e o pesquisador Anthony Beux Tessari, traz letras, traduções e pautas musicais de 54 cantos coletados em pesquisas realizadas na década de 1980 pelo Projeto Ecirs (Elementos Culturais da Imigração Italiana no Nordeste do RS), da UCS, no interior de Caxias do Sul e de outras cidades de colonização italiana na região. 

Com os publicados nos volumes I e II, lançados em dezembro de 2021 e agosto de 2022, somam-se 178 cantos, alguns deles entoados pelo Coral São Braz durante a sessão de autógrafos de terça-feira, da qual também participou o Quarteto de Cordas da UCS. Além dos organizadores da obra, o evento contou com a presença da rainha da Festa da Uva 2024, Lizandra Mello Chinali, das princesas Eduarda Ruzzarin Menezes e Letícia de Carvalho, do cônsul-geral da Itália em Porto Alegre, Valerio Caruso, e da diretora escolar do Consulado-Geral da Itália em São Paulo, Monica Faggionato, além de autoridades acadêmicas e representantes da comunidade.

RECEBA GRATUITAMENTE NOSSAS NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP

“Vejo com emoção o cuidado e o resgate que a UCS desenvolve diante desse valioso acervo, um patrimônio cultural que há muitos anos foi resgatado e que agora passa a ser viabilizado ao público”, disse o escritor José Clemente Pozenato, tradutor dos cantos publicados. Ao seu lado também trabalharam Cleodes Maria Piazza Julio Ribeiro (pesquisa de campo e interpretação) e Patrícia Pereira Porto (pesquisa e interpretação). 

Os três volumes integram o projeto Sesquicentenário da Imigração Italiana no RS, desenvolvido pelo Instituto Memória Histórica e Cultural (IMHC) da UCS, e foram editados pela Editora da Universidade de Caxias do Sul (EDUCS), que criou um selo específico para o sesquicentenário: La Macchina a vapore, em referência ao meio de transporte do qual se serviram milhares de imigrantes. Até o ápice das comemorações do Sesquicentenário da Imigração Italiana no RS, em 2025, haverá a publicação dos volumes IV e V, que se somarão a outros títulos já publicados e em fase de produção – o livro Terra da Diversidade, que tratará da história e da cultura das etnias formadoras da região da Serra Gaúcha, e o Álbum dos 150 Anos da Imigração Italiana no RS, a ser um marco para o conhecimento histórico sobre o fenômeno imigratório.

O terceiro volume de Cansioniero Popolar (Cancioneiro Popular) traz, além das letras, traduções e pautas musicais, três textos. Um deles, assinado pelo reitor Gelson Rech e pelo diretor do IMHC, Anthony Beux Tessari, aborda a constituição, há mais de 40 anos, do acervo do Cancioneiro Popular da Imigração na UCS. Os outros textos tratam da religiosidade, com as origens e tradições religiosas do Santuário de Nossa Senhora de Caravaggio, em Farroupilha, de autoria do reitor do Santuário, padre Ricardo Fontana, bem como a interessante presença de Metodistas entre os imigrantes, na região de Forqueta Baixa, na divisa entre Farroupilha e Vale Real, do pesquisador Vicente Dalla Chiesa. Com a mesma temática, as imagens que ilustram a publicação foram especialmente selecionadas pelos organizadores e retratam a materialidade de igrejas e capelas, os rituais, as celebrações e as manifestações da fé cristã pelos imigrantes. 

RECEBA AS NOSSAS NOTÍCIAS AGORA TAMBÉM PELO TELEGRAM

“Entre as manifestações culturais dos imigrantes italianos na nossa região, o canto possui uma das belezas mais expressivas. Presentes em filós ou serões, como eram conhecidos os momentos de sociabilidade dos imigrantes, os cantos também ecoavam nas celebrações religiosas das comunidades – ou simplesmente festas de capela. A formação espontânea dos coros, constituídos por familiares, vizinhos e amigos, demonstra a forma de organização e coesão das comunidades”, descreve o reitor da UCS na apresentação do Volume III.

O livro tem patrocínio da Móveis Florense, de Flores de Cunha – município para o qual o valor da venda das obras foi destinado, por meio do Projeto Mão Amiga, que atende crianças em condição de vulnerabilidade social. “Temos que agradecer de forma especial à Florense, pela sua generosidade e visão de mundo, ao apoiar projetos dessa magnitude”, destacou Rech em seu discurso. 
A versão em digital do livro pode ser acessada gratuitamente neste link. O livro físico estará à venda na 39ª Feira do Livro de Caxias do Sul, entre 19 de setembro e 15 de outubro.