Canela,

16 de abril de 2024

Anuncie

Canela encerra grupo reflexivo de gênero comemorando diminuição da reincidência na violência contra a Mulher

Compartilhe:

6 de dezembro é o Dia da Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres

Com a finalidade de conscientizar e combater a violência doméstica contra a mulher, a 2ª Vara Judicial da Comarca de Canela, em parceria com a Prefeitura Municipal, promoveu os grupos reflexivos de gênero com homens intimados por questões referentes à Lei Maria da Penha. Os encontros iniciaram no dia 5 de abril e estavam ocorrendo no CIDICA, sendo encerrada a etapa de 2023 na última quinta (29).

Conforme a Juíza da 2ª Vara da Comarca de Canela, Simone Chalela, os resultados são excelentes. “Tivemos uma redução do número de medidas protetivas em 16% e é um número para se comemorar porque foi apenas primeiro semestre que nós começamos esse grupo”, afirmou. 

Ainda sobre a importância do trabalho, Chalela explicou que “foram convocados 60 homens para uma reunião e eles têm a possibilidade de faltar uma única vez porque podem ter decretado a prisão preventiva. Então eles vêm de uma certa forma, obrigados ao grupo, mas depois eu entendo que eles gostam e que eles conseguem ressignificar muitas coisas, inclusive a questão da masculinidade. Pode ser, dentro do processo judicial, uma forma de punição, mas também é um tratamento contra agressor, porque os homens têm que entender essa questão cultural e a questão do machismo e a única forma que temos de transformar isso é com a educação”.

Segundo a assistente social do grupo, Silvia Maciel, “existe toda uma trajetória de acompanhamento para erradicar a violência doméstica. Agora em dezembro a gente tem uma data mundialmente reconhecida, que é dia 6 de dezembro, que o Dia da Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres. Então, é importante destacar que Canela já vem com esse avanço nos grupos reflexivos, que o homem já faz parte desse trabalho, desse processo.

O trabalho conta ainda com o auxílio do Oficial de Justiça Ricardo Molz, da advogada Daniele Lourenço da Silva, que presta assessoria jurídica ao grupo, do psicólogo Fernando Dewes e do soldado Jeferson Secco, da Brigada Militar.

No ano que vem eu pretendo fazer o grupo feminino reflexivo de gênero e com isso eu pretendo reduzir ainda mais o número de medidas protetivas no município”, encerrou a Juíza Simone Chalela.