Canela,

17 de junho de 2024

Anuncie

Canela apresenta melhor série sem crimes graves dos últimos 10 anos

Compartilhe:

Há sete meses sem homicídio, é a melhor marca desde que os índices começaram a ser controlados

Alto índice de resoluções de crimes graves e melhor série histórica sem crimes contra a vida dos últimos 10 anos. Este é o momento que vive a segurança pública de Canela.

As mortes violentas estão relacionadas a prática dos crimes de homicídio, feminicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte.

O último homicídio registrado no Município ocorreu em 11 de setembro de 2023, quando Roni Inácio de Oliveira foi morto a tiros dentro do próprio supermercado, no bairro Ulisses de Abreu.

O caso, relacionado ao tráfico e uma disputa passional, foi solucionado rapidamente pelas forças de segurança, com rápida resposta da Brigada Militar e da Polícia Civil. A investigação foi fechada em 12 de dezembro do mesmo ano, com a prisão de dois acusados pelo crime.

São sete meses sem crimes contra a vida, o que faz deste período o melhor desde 2013, período em que Canela registrou diversos homicídios, a maioria relacionada ao tráfico de drogas.

O índice de resolução destes crimes, no Município, é de 98,63%, restando apenas um caso em aberto. Foram 73 homicídios no período de 10 anos, com 72 resoluções. Apenas um caso, de fevereiro de 2021, ainda não foi encerrado, mas segue em andamento.

Segundo o delegado Vladimir Medeiros, responsável pela DP de Canela, este momento é o resultado do trabalho da Polícia Civil e da Brigada Militar, que, juntas, têm excelentes resultados na região.


“Nenhuma ocorrência grave fica em aberto, nenhuma”, reforça Medeiros.

Recentemente, em 9 de março, completaram três anos da prisão do grupo responsável pelo latrocínio do contador aposentado Antônio Ide Cavalli, que havia sido vítima de roubo seguido de morte em 9 de dezembro de 2020. O Kia/Sportage foi encontrado completamente queimado no município de Parobé, com os restos mortais da vítima carbonizados no que sobrou do veículo. A prisão dos responsáveis aconteceu três meses depois. Um dos acusados foi preso no centro da cidade, a 30 metros da casa da vítima.

Neste processo já há condenação e manutenção das penas pelo Tribunal de Justiça. Medeiros diz que este foi um dos casos mais difíceis enfrentados em Canela, mas com rápida resposta da PC, utilizando inteligência e apuradas técnicas de investigação para chegar aos responsáveis.

“Nenhuma ocorrência grave fica em aberto em Canela, nenhuma”, reforça o delegado.

Crimes contra a mulher são fortemente combatidos

Outro bom número da segurança em Canela é o baixo índice de feminicídios. O último caso registrado no Município aconteceu em 9 de junho de 2021, quando uma mulher de 50 anos morreu baleada ao tentar defender o filho do padrasto, no Bairro São Luiz.

Ainda existem muitas ocorrências de violência contra a mulher, em Canela, mas os números mostram melhoras neste sentido. O Delegado Vladimir destaca que os números de ocorrências registrados também são um bom sinal do momento vivido na cidade.

“Havia um tempo que não tínhamos a notificação dos casos de violência doméstica, eles eram silenciosos, nós não ficávamos sabendo. Hoje, com a Lei Maria da Penha, com a Casa Vitória, com o trabalho da rede de proteção, com os grupos de apoio, as mulheres têm perdido o medo e a vergonha de registrar ocorrência. Ao mesmo tempo que sobem as notificações, diminuem os números de casos graves e os autores são responsabilizados”, conclui Medeiros.