Início Polícia Em menos de uma semana, dois assaltos em mercados. “Não temos bandidos...

Em menos de uma semana, dois assaltos em mercados. “Não temos bandidos novos em Canela”!

Foto: Francisco Rocha
Continua depois da publicidade

Em menos de uma semana Canela viveu dois assaltos a mercado. O primeiro na Vila Miná, no último dia 31, quando o jovem Diogo da Silva de Oliveira, 21 anos, adentrou o estabelecimento, com o capacete na cabeça e literalmente apavorando proprietária. Ele portava um revólver calibre 32, com cinco munições, depois identificado e apreendido pela Polícia Civil, assim como a moto que utilizou para fugir, levando o dinheiro do movimento do dia no mercado.

Diogo foi preso onde reside no Bairro Bom Jesus e apresentado na Delegacia de Polícia de Canela, no dia seguinte. Com ele, foi encontra da arma utilizada no assalto. Ele foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo.

Porém, a Justiça entendeu que a prisão do jovem havia sido irregular e ele voltou às ruas já na quinta, 01.

Um novo assalto a mercado aconteceu ontem, 08, na Vila Boeira, por volta das 20h, quando um sujeito que cobria parte do rosto com a gola da blusa entrou no estabelecimento e anunciou o assalto. Ele ainda mantinha a mão no bolso da calça, dando a entender que portava uma arma.

Os proprietários não reagiram e entregaram o dinheiro que havia no caixa. Ele fugiu a pé, em direção ao Bairro Bom Jesus.

Após registrarem ocorrência na Delegacia de Canela, os proprietários do mercado vítima do segundo assalto identificaram o assaltante como sendo o mesmo que havia assaltado a mão armada o mercado na Vila Miná.

O delegado Vladimir Medeiros, titular da Delegacia de Polícia de Canela, em entrevista à reportagem da Folha, afirmou que este tipo de crime é atípico na cidade e muito grave.

“Em razão da gravidade do fato, na mesmo hora nossa investigação dá prioridade ao caso. Em menos de 24 horas o suspeito foi identificado e localizado, com a mesma roupa com que havia cometido o crime no dia 31 e ele foi preso por posso ilegal de arma de fogo”.

O Judiciário não homologou a prisão do suspeito, por entender que a prisão foi ilegal, pelo fato de os agentes da civil terem entrado na casa onde se encontrava o suspeito sem um mandato judicial. Medeiros diz que respeita a decisão da Justiça, mas discorda dela. “São casos de crime permanente, no caso de posse de arma ou de drogas, temos autorização para entrar no local. Discordo, mas respeito a decisão do judiciário”.

Por este fato, o suspeito voltou às ruas já no dia 01.

Foto: Francisco Rocha
Suspeito de praticar o segundo assalto foi reconhecido por foto como sendo o mesmo que roubou mercado na Vila Miná

 

 “Não temos bandidos novos em Canela”

“As poucas vezes que criminosos de fora de Canela que tentarem se instalar aqui, no caso traficantes, nós conseguimos barrar. Não temos bandidos novos em Canela”, afirma Medeiros.

“Por outro lado, os assaltantes são os mesmo, os traficantes são os mesmos e por isso, temos que estar sempre realizando um retrabalho, investigando e prendendo sempre os mesmos sujeitos, presos por nós e pela Brigada Militar diversas vezes”.

 

No caso do homem que arrombou uma loja no centro e depois uma residência, o suspeito ainda quebrou a cela da delegacia e tentou fugir. Provavelmente não ficará preso, deve voltar logo para as ruas e voltar a praticar crimes.

Foto: Francisco Rocha
Arma usada no assalto no mercado da Vila Miná
Foto: Francisco Rocha
Moto usada para fuga no primeiro assalto